US$ 250 mil será a quantia paga para quem der informações sobre os membros do grupo


Por Fernanda Morales

A Microsoft está oferecendo uma recompensa no valor de US$ 250 mil para quem colaborar com informações que ajudem a justiça a encontrar e condenar os membros responsáveis pelo grupo Rustock, um dos maiores botnet spammers do mundo.

Siga o iG Tecnologia no Twitter Siga o iG Tecnologia no Twitter


O anúncio da nova estratégia para conseguir informações sobre os membros do grupo vem quatro meses depois que a empresa iniciou uma forte campanha para acabar com as ações do Rustock que, em seu auge, chegaram a infectar dois milhões de computadores e enviar em torno de 30 bilhões de mensagens por dia.

A Microsoft afirma que além de enviar spams, o Rustock também oferecia descontos em produtos farmacêuticos que, em muitos casos, eram falsos e ilegais, causando sérios danos às pessoas que usaram esses medicamentos.

No blog oficial da empresa, o representante da Microsoft para Crimes Digitais, Richard Boscovich, afirmou que a recompensa pelas informações irá ajudar a empresa e a justiça no reconhecimento dos responsáveis por diversos crimes e que os responsáveis devem ser punidos por seus crimes.

Boscovich afirma que, depois da ação ocorrida em março deste ano, ainda existem algumas centenas de computadores que estão infectados e precisam ser limpos. Acredita-se também que depois de quatro meses do desmonte do grupo, houve uma redução de 39% no número de spams espalhados pelo mundo inteiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.