Processo envolve seis patentes relacionadas a antenas wireless e filtragens de dados e mensagens

A Motorola, que espera aprovação dos órgãos regulatórios para ser comprada pelo Google, iniciou um processo contra a Apple acusando a fabricante do iPhone de infringir suas patentes tecnológicas. O caso aberto na corte federal da Flórida nesta quarta-feira é a mais recente rodada de uma batalha legal entre a Apple e a Motorola Mobility, relacionada aos telefones com o software Android, do Google - o maior concorrente do iOS, o sistema operacional para dispositivos móveis da Apple.

Leia mais:
Motorola vence round na briga alemã de patentes com a Apple
“Compramos a Motorola para proteger o Android”, diz CEO do Google

A Motorola afirmou que as patentes citadas no último processo são as mesmas que a empresa está lutando para proteger em uma ação diferente na Flórida. Esta queixa é contra dois dos mais recentes produtos da Apple, o iPhone 4S e o iCloud, serviço remoto de armazenamento para música e outras mídias, afirmou a Motorola.

No processo, a Motorola afirma que estava processando a Apple por infringir seis de suas patentes envolvendo tecnologia relacionadas a antenas wireless, softwares, filtragem de dados e mensagens. Um porta-voz da Apple não estava imediatamente disponível para comentar.

A abertura do processo segue uma decisão preliminar emitida este mês pela Comissão Internacional do Comércio do Estados Unidos de que a Motorola não violou as patentes da Apple em outro caso em que Apple interpôs contra a Motorola.

Em dezembro, a Motorola ganhou uma liminar contra a Apple na Alemanha que poderia barrar a venda de iPhones e tablets iPad no país. O Google concordou em comprar a Motorola por US$ 12,5 bilhões (R$ 20 bilhões) em agosto, em um esforço para ganhar o controle profundo da carteira de patentes da fabricante de celulares.

(Por Sinead Carew)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.