Além do smartphone, a Motorola lançou também um tocador de MP3 concorrente do iPod Nano e o serviço de backup em nuvem MotoCast

O smartphone Motorola Razr, versão repaginada da linha de celulares ultrafinos que incluia o popular V3, chegará ao Brasil até a metade de novembro. Com apenas 7,1 milímetros de espessura, um dos mais finos do mercado, o Razr chegará ao Brasil com preço de R$ 2 mil em sua versão desbloqueada. O produto é preparado para redes 4G, ainda não disponíveis no Brasil, e conexões Wi-Fi e Bluetooth.

Nos Estados Unidos, Motorola Razr é vendido pela operadora Verizon
Reprodução
Nos Estados Unidos, Motorola Razr é vendido pela operadora Verizon
Anunciado nos Estados Unidos na metade de outubro sob o nome de Droid Razr , o Razr também já chegou a outros países, como a China, onde ganhou acabamento diferente. No Brasil, o aparelho vendido será igual ao oferecido nos EUA: ele possui processador de 1,2 GHz com dois núcleos, 1 GB de memória RAM e 32 GB de memória - sendo 16GB internos e mais 16GB em um cartão de memória incluso - e câmera de 8 megapixels que também filma em full HD (1080p).

O aparelho pesa apenas 127 gramas e possui tela sensível ao toque de 4,3 polegadas com tecnologia Super AMOLED e Gorilla Glass, que evita riscos e problemas devido à exposição de poeira. Segundo Jim Wicks, vice-presidente corporativo de design da Motorola, o aparelho recebeu revestimento interno que protege os componentes contra derramamento de líquidos.

O Razr roda o sistema operacional Android em sua versão 2.3.5, a penúltima lançada pelo Google que já anunciou um aparelho com o Android 4.0 ou Ice Cream Sandwich . A Motorola customizou algumas funções do aparelho e incluiu recursos adicionais, como uma lista de tarefas que pode ser configurada para acontecer em determinadas condições. O usuário pode, por exemplo, configurar o produto para tocar uma música sempre que ele estiver em um local ou abrir uma página da web toda a vez que ligar o Razr.

Segundo a Motorola, o recurso serve para automatizar algumas tarefas que o usuário realiza com frequência e, assim, economizar parte da bateria que seria gasta enquanto a pessoa navega manualmente pelas funções. Ao que parece, a empresa tenta oferecer algumas funções presentes no aplicativo Siri, disponível no iPhone 4S , nova versão do smartphone da Apple.

A Motorola também lançou um novo lapdock para o Razr, que permite navegar na internet e pelos aplicativos em uma interface baseada em Linux que é acessada num dock em formato de netbook. O aparelho será compatível com futuros aparelhos, segundo a Motorola, mas não é compatível com outros aparelhos, como o Motorola Atrix .

Usuários que compraram o lapdock junto com o Atrix também não poderão usar o acessório com novos smartphones da Motorola. "A partir de agora, este acessório será universal", disse um dos promotores da Motorola, ao iG .

MotoCast só para novos aparelhos

Por meio do Razr, os clientes da Motorola também terão acesso ao serviço de backup em nuvem MotoCast. Ele permite sincronizar os arquivos entre o smartphone e o computador por meio de um software. O serviço é semelhante ao iCloud , serviço de backup em nuvem da Apple. Contudo, o serviço só será disponibilizado para novos aparelhos da Motorola.

"Estamos fazendo alguns testes para verificar se é possível oferecer o aplicativo para download em aparelhos mais antigos, mas, a princípio, o MotoCast só será oferecido para aparelhos novos", disse Edson Bordolli, diretor de produtos da Motorola Mobility para o Brasil.

MotoActv também chega por R$ 999

A Motorola aproveitou o evento para apresenta o MotoActv, um dispositivo em forma de cubo, com visual e recursos parecidos com o iPod Nano. Assim como seu principal concorrente, o produto chega com uma pulseira como acessório para que ele possa ser usado como relógio de pulso. No Brasil, o produto com capacidade de 8GB custará R$ 999.

Segundo a Motorola, o dispositivo vem com fones de ouvido com fio e conta com GPS integrado e aplicativo de mapas, o que permite que o usuário trace rotas para praticar corrida ou mesmo andar de bicicleta. Por meio da conexão Wi-Fi, o aparelho sincroniza as informações do usuário, como gasto de calorias e km percorridos, com um perfil no site MotoActv.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.