Pesquisas indicam que elas valorizam praticidade e recursos úteis em tarefas cotidianas ao escolher equipamentos de tecnologia

Um lugar comum da indústria de produtos de tecnologia era o que de as mulheres prestavam mais atenção ao aspecto visual dos aparelhos do que aos recursos. Daí o mito de que, para se tornar popular entre mulheres, um produto deveria ser “bonitinho” e ter cores femininas.

Mas recentes pesquisas desmentem essa tese. Uma delas, do instituto Data Popular, revela que o item Praticidade é o mais valorizado pelas mulheres ao adquirir um notebook. Este item foi citado por 78,6% das mulheres da classe C entrevistadas no levantamento As Poderosas da Nova Classe Média Brasileira, realizado no segundo trimestre deste ano. Já o item Beleza teve apenas 6,8% de citações.

Mulheres valorizam praticidade ao escolher equipamentos eletrônicos
Getty Images
Mulheres valorizam praticidade ao escolher equipamentos eletrônicos
“Em nossos levantamentos de comportamento de consumo, não detectamos diferenças radicais de comportamento de compra entre homens e mulheres”, afirma Cássio Tietê, diretor de Estratégia e Novos Negócios da Intel Brasil, empresa que também realiza uma série de levantamentos sobre comportamento de compra.

Segundo ele, os critérios usados por mulheres e homens ao comprar eletrônicos são semelhantes. “Até três anos atrás, havia uma diferença maior de comportamento. Mas a ideia de que a mulher leva em conta apenas a parte estética, hoje em dia, não corresponde à realidade”, diz.

Para Hamilton Yoshida, diretor de Marketing da Samsung Brasil, o design é um fator importante na hora da compra, tanto para homens quanto para mulheres. Mas a noção de design vai muito além da estética. “Ninguém quer comprar um produto feio, claro. Mas o design não é só a parte estética. Ele inclui também itens como facilidade de uso, clareza nas funções do aparelho”, afirma.

Segundo o executivo, essa noção mais ampla de design, que engloba itens como praticidade e facilidade de uso, orienta cada vez mais a compra de eletrônicos. E isso é igual para homens e mulheres. “As mulheres, em muitos casos, comandam as finanças da família. E a opinião delas é importante principalmente nos casos de produtos de uso coletivo, como televisão”, diz.

No caso de produtos de uso individual, como celular, as mulheres têm cada vez mais o hábito de pesquisar informações antes da compra para evitar uma escolha errada. “Os homens costumam ter mais conhecimento dos aspectos técnicos do produto. Mas observamos que as mulheres buscam esse tipo de informação, seja por meio da internet ou de consulta a amigos”, afirma Yoshida.

Na internet, elas são mais sociais

Se ao comprar eletrônicos as mulheres cada vez mais se comportam de forma semelhante aos homens, na internet ainda existe uma diferença significativa: elas são mais adeptas de ferramentas sociais. Nos Estados Unidos, um estudo da empresa Rebtel apontou que mulheres usam mais redes sociais do que homens . 60% das mulheres entrevistadas afirmaram usar as redes sociais para se comunicar com parentes. Entre os homens, esse percentual foi de 42%.

A consultoria Nielsen também apontou a preferência feminina por redes sociais. Um estudo da consultoria mostrou que o aplicativo do Facebook é usado por mais de 80% das mulheres com celulares Android. Entre os homens, esse percentual é de 66%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.