Sucesso da parceria com a Microsoft é fundamental para o futuro da empresa

A Nokia apresentou nesta quarta-feira (26/10) seus primeiros celulares com o sistema Windows Phone , da Microsoft. Os aparelhos Lumia 800 e Lumia 710 chegarão a seis países europeus (Reino Unido, França, Holanda, Espanha, Alemanha e Itália) com preço sugerido de 420 euros (cerca de R$ 1.000). No Brasil, os aparelhos chegam no primeiro trimestre de 2012.

Lumia 800: aposta da Nokia na plataforma Windows Phone
AFP
Lumia 800: aposta da Nokia na plataforma Windows Phone
Modelo mais sofisticado com Windows Phone, o Lumia 800 tem processador de 1,4 GHz e um núcleo, tela de 3,7 polegadas, 16 GB de armazenamento, 512 MB de RAM e câmera para fotos de 8 megapixels com lente Carl-Zeiss e flash. Não há entrada para cartão de memória, mas o aparelho vem integrado ao serviço SkyDrive, da Microsoft, que oferece 25 GB de espaço grátis.

O Lumia 710 é uma versão mais acessível e tem preço sugerido de 270 euros (R$ 650). As principais diferenças em relação ao Lumia 800 são a menor quantidade de memória (8 GB) e câmera com menor resolução (5 megapixels). O processador, no entanto, é o mesmo. O Lumia 710 deve chegar ainda este ano um grupo de países que inclui Rússia, Índia e Cingapura. O aparelho deve chegar a outros países no início de 2012.

Parceria com Microsoft é fundamental para Nokia

Os lançamentos de hoje marcam o início de uma nova era para a Nokia. A empresa finlandesa dominou por muitos anos o mercado de celulares, mas desde 2007 vem perdendo espaço para plataformas mais avançadas, como iPhone e Android.

Stephen Elop, CEO da Nokia, apresenta o Lumia 800
Getty Images
Stephen Elop, CEO da Nokia, apresenta o Lumia 800
Para tentar recuperar a liderança do mercado, a Nokia anunciou em fevereiro uma parceria com a Microsoft para adotar o sistema Windows Phone em seus celulares de primeira linha. Com o acordo, o sistema Symbian, criado pela Nokia, perdeu espaço e será usado somente em celulares básicos. Outra aposta da empresa, o sistema MeeGo foi abandonado e apenas um celular com essa plataforma foi lançado, o N9 .

Para a Microsoft, a chance de popularizar o Windows Phone

Se para a Nokia a parceria com a Microsoft é fundamental para garantir o futuro da empresa, para a Microsoft essa é a chance de finalmente popularizar o sistema Windows Phone.

O Windows Phone foi lançado em outubro do ano passado e desde então está no mercado em aparelhos de fabricantes como Samsung, HTC e Toshiba. Mas esses fabricantes também produzem aparelhos com outros sistemas, incluindo o Android, do Google. Ou seja, nenhum desses parceiros aposta toda sua força de marketing e vendas apenas no Windows Phone.

O resultado é que, um ano após seu lançamento, o Windows Phone ainda não decolou e tem apenas 1,6% do mercado de smartphones. O número de aplicativos também é baixo, na casa dos 30 mil , contra mais de 300 mil de Android e iPhone.

Já a Nokia não produz aparelhos com Android e se dedicará exclusivamente ao Windows Phone no mercado de smartphones sofisticados. Por isso, analistas esperam que a fatia de mercado do sistema aumente a partir do lançamento dos aparelhos da Nokia.

Série Asha para mercados emergentes

Além dos smartphones com Windows Phone, a Nokia apresentou a linha de celulares Asha. Equipados com sistema Symbian S40, esses aparelhos são voltados para mercados emergentes. Os celulares devem chegar a alguns países até o fim do ano, mas não há data específica de lançamento para o Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.