iG - Internet Group

iBest

brTurbo

NotíciasÚltimo Segundo

11/07 - 18:56hs

Pequeno, bonito e competente
HP 2133 Mini-Note impressiona pelo design, configuração bem resolvida e desempenho mais do que suficiente para todas as tarefas do dia-a-dia

José Ouro Camargo

Foi com uma ponta de desconfiança que recebemos HP 2133 Mini-Note PC aqui na redação. O principal motivo: Como Mobo e EEE PC bem estabelecidos (e tão baratos) no mercado, será que há espaço para outro notebook minúsculo?

O equipamento que recebemos veio equipado com um processador de 1.2 GHz, 1 GB de RAM, 120 GB de espaço em disco, bateria básica de três células e o Windows Vista Home Basic instalado. Existem outras configurações do aparelho disponíveis no mercado, com o Windows Vista Business ou SUSE Linux Enterprise Desktop 10 pré-instalados. A HP também comercializa uma bateria opcional de seis células, com maior autonomia que o modelo padrão.

A primeira coisa que chama a atenção quando abrimos a pequena caixa do notebook é a quantidade espartana de acessórios e manuais. Como em qualquer notebook atual da HP, não há perda de tempo com documentação desnecessária. O notebook vem com o sistema pré-instalado, pronto para usar.

Não há os tradicionais “discos de recuperação”, usados para restaurar a máquina à configuração de fábrica. Em vez disso, os arquivos necessários ficam em uma partição oculta que ocupa 10 GB do espaço em disco. Para “zerar” o micro basta pressionar F11 durante o boot e seguir as instruções na tela.

Fora do plástico protetor, o Mini Note chama a atenção. Feito com chassis de alumínio escovado com detalhes em plástico preto de alta qualidade na região da tela, o aparelho mais parece um livro fino feito de metal. Ele tem jeito e até peso de livro, 1,3 kg. Como é pequeno e bem projetado, é possível segurá-lo com uma mão e digitar com a outra sem malabarismos.

Diferente dos outros mini-notebooks do mercado, ele não se parece com um brinquedo. Também é resistente: o teclado é à prova de líquidos (derramamos dois copos de água sobre ele, com o micro ligado, sem problemas) e a máquina, no geral, aguenta impactos: derrubamos ela no chão e literalmente nada aconteceu.

Quando abrimos o computador, para colocá-lo em posição de trabalho, uma grata surpresa: seu teclado é praticamente do mesmo tamanho que um teclado comum. Segundo a HP, o teclado tem 92% do tamanho de um teclado convencional. Sinceramente, ao usá-lo não dá para perceber tal diferença.

As teclas são de uma qualidade invejável: elas têm o mesmo aspecto “clean” do chassis do notebook, não ficam marcadas nem fazem barulho ao se digitar. Em relação ao Mobo e ao EEE PC o HP 2133 é muito mais confortável: é possível agüentar longas jornadas de digitação sem problemas.

A área do touchpad, apesar de pequena, é funcional. Como nos novos notebooks da HP, o touchpad conta com uma pequena “barra” de rolagem do lado direito, que facilita bastante a navegação pela internet pois não obriga o usuário a ir e voltar para a barra lateral da tela. O único porém fica por conta da disposição dos botões de clique, nas laterais do touchpad, em vez de abaixo. Demora uns 30 minutos para se acostumar, mas depois o uso se torna natural.

A tela, de 8.9 polegadas (22,6 cm, na diagonal) CE protegida por uma placa de acrílico brilhante resistente a riscos, que evita aquele visual meio sujo das telas de LCD com revestimento fosco. É só passar um pano macio de fibra sintética, como microfibra, que ela fica brilhante de novo. Relexos da iluminação ambiente podem até incomodar quem está acostumado com telas de LCD comuns, mas na prática isto é compensado bastante pela resistência da tela.

Esteticamente, o computadorzinho da HP faz muito bonito. Mas será que onde conta, nas entranhas e especialmente nas tarefas do dia a dia, ele dá conta do recado?

Por dentro do monstrinho

Equipado com um VIA C7-M ULV de 1.2 GHz, um processador de baixíssimo consumo de energia e desempenho razoável, o pequeno notebook não é um avião, mas plana suavemente pela maioria das tarefas básicas como navegação na web, edição de textos e afins. Não é nada mal, se levarmos em conta seu consumo de energia.

O que dói é ver o coitado “pesado” por causa do Windows Vista Home Basic. Ele leva, sem exageros, mais de três minutos para ligar “do zero”. Uma pena. Por conta do peso do sistema, trabalhar com várias janelas e programas ao mesmo tempo pode ser complicado, pois a memória, além de compartilhada com o chip de vídeo, precisa fazer malabarismos para alternar entre as tarefas e equilibrar o pesado sistema.

Felizmente, o 2133 suporta até 2GB de RAM, e o upgrade é altamente recomendado se você quer fazer tudo ao mesmo tempo. Dentro do Windows, usando o Office, o 2133 fez bonito, dando conta das tarefas sem pestanejar, desde que não tentássemos trabalhar com mais do que uns quatro programas simultaneamente.

Uma alternativa é instalar o Ubuntu, o sistema operacional baseado em Linux mais fácil de usar para quem está acostumado com o Windows. Como o Ubuntu é muito mais leve, o 2133 tem muito a ganhar em desempenho. O sistema pode ser instalado de dentro do Windows, sem nenhum disco, usando o Wubi (http://wubi-installer.org/). Depois de instalar o Wubi e aguardar o download dos quase 700MB da instalação do Ubuntu, o processo de instalação foi rápido e suave.

Mas para que tudo fique “redondinho” é necessário usar a linha de comando para corrigir configurações, instalar alguns programas extras e até “compilar” um driver de áudio novo do zero. Entretanto, não é nada que alguém com conhecimento do idioma inglês, capacidade de seguir instruções detalhadas e uma hora de tempo livre não consiga fazer.

O resultado final, para quem tem familiaridade com o pingüim, é bastante satisfatório. Se preferir, a HP também vende um modelo do Mini-Note com o SUSE Linux Desktop 10 (SLED 10) pré-instalado e configurado.

Testamos o desempenho de reprodução de vídeos do 2133 usando o pacote de codecs CCCP (http://www.cccp-project.net/). O mini noteboook foi capaz de reproduzir, sem engasgos, vídeos de alta definição com fluidez total. É claro, rodando apenas o vídeo, sem nenhuma tarefa simultânea. Com vídeos de definição padrão, o 2133 conseguiu rodar até dois vídeos simultâneos sem tropeços, mas usando totalmente sua capacidade de processamento.

Ao conectar um leitor de DVDs USB, o Windows imediatamente reconheceu o aparelho e um programa de reprodução, previamente instalado pela HP, foi imediatamente iniciado, uma benção para o viajante que tenta assisitir DVDs e está sem conexão à web.

Em termos de periféricos e opções de expansão, o 2133 é bem servido. Há um slot para cartões de expansão no formato ExpressCard, um leitor de cartões de memória SD, duas portas USB 2.0 para ligação de teclados, mouses, pendrives, discos externos e afins, saída VGA para monitor externo, placa de rede, saída para fone de ouvido e entrada para microfone. Também há Bluetooth (uma benção para trocar dados entre o PC e o celular) e rede sem fio (Wi-Fi) 802.11 a/b/g.

Alguns podem sentir falta de um modem, mas hoje em dia são poucas as partes do mundo onde faz sentido usar uma conexão discada. Mesmo assim, se o usuário quiser é possível plugar um modem USB sem problemas. Nas grandes cidades, uma alternativa ao Wi-Fi com excelente mobilidade é um dos novos modems 3G vendidos a preços bastante atraentes pelas operadoras. Em tese, você tem acesso à internet com velocidade de banda larga onde houver um sinal de telefonia celular.

Ligada, a telinha do 2133 é um verdadeiro deleite. Esqueça as telinhas adaptadas de DVDs portáteis (como a usada no Mobo). O negócio é sério com o 2133. A tela tem boa resolução e brilho excepcional. De tão boa, a tela tem até um efeito colateral: o texto fica realmente pequeno nela, tamanha a resolução usada.

Para resolver o problema, modificamos a configuração do Windows para utilizar fontes grandes. O conforto visual ao digitar e navegar pela web aumentou consideravelmente. Com isso, pudemos trabalhar no computadorzinho até o esgotamento da bateria sem problemas. Bateria essa que impressionou pela durabilidade.

Na configuração de máxima conservação de energia, com o brilho da tela no mínimo, Wi-Fi desligado e nenhum dispositivo USB conectado, o HP 2133 agüentou firme por 2 horas e 34 minutos. Com  Wi-Fi habilitado, ele chegou a 1 hora e 56 minutos. Usando um modem 3G USB, com Wi-Fi desligado, a bateria durou 2 horas e 15 minutos. E tudo isso com a bateria mais simples, de três elementos. Para o que se propõe, ser uma ferramenta ultra-portátil de trabalho ou estudo, esse tempo de bateria é adequado.

Em um de nossos testes, no banco do passageiro de um carro, usamos o notebook por mais de 3 horas, com ele ligado a um inversor de corrente, que garantiu que ele funcionasse e ao mesmo tempo conseguisse carga máxima de bateria. Em um avião, que conta com tomadas elétricas do mesmo tipo usado em carros abaixo de alguns assentos, isso seria extremamente útil.

Se um PC fosse um carro, o HP 2133 seria comparável a uma scooter, um veículo leve, versátil e adequado a pequenas viagens. O mini notebook não encara qualquer desafio, mas em pelo menos 70 % das situações de uso comum de um PC, ele dá conta do recado. No geral, seu funcionamento silencioso e consumo reduzido de energia o colocam como o melhor mini notebook disponível no mercado.

Serviço

  • Nome: HP 2133 Mini-Note PC
  • Fabricante: Hewlett-Packard
  • Preço: a partir de R$ 1.499 (com processador de 1 GHz, 512 MB de RAM, HD de 120 GB e Linux)
  • Prós: Pequeno, lindo, resistente, agüenta o básico do dia-a-dia sem chiar e tem boa autonomia de bateria
  • Contras: Windows Vista "emperra" o desempenho, especialmente com vários programas abertos simultâneamente

? Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Rafael Rigues

O visual elegante destaca o HP 2133 Mini-Note PC dos outros micros de sua categoria. Reação comum...

HP 2133 Mini-Note PC Subnotebook da HP tem configuração digna dos portáteis tradicionais, com preço bastante competitivo

AMPLIAR

SETA ESQUERDA

SETA DIREITA

O visual elegante destaca o HP 2133 Mini-Note PC dos outros micros de sua categoria. Reação comum...

Toda a parte externa do gabinete é feita em alumínio escovado. O interior, em magnésio, lhe dá re...

O trackpad é amplo, mas a posição dos botões é estranha. O teclado tem quase o tamanho de um mode...

Os alto-falantes ao lado da tela tem som decente e ótimo volume. Mas prefira bons fones de ouvido

O Mini-Note é expansível. À esquerda temos slot para cartões, porta USB, porta Ethernet e conecto...

À direita ficam os conectores para microfone e fones de ouvido, mais uma porta USB e saída para m...

O Mini-Note é pouco maior que o já conhecido ASUS EeePC 701 (à direita), mas muito mais poderoso

A dobradiça metálica entre a tela e o gabinete é um dos itens que contribuem para a durabilidade

A bateria opcional de seis células (acima) é maior que a padrão com três células, e levanta o Min...

publicidade

Contador de notícias