iG - Internet Group

iBest

brTurbo

NotíciasÚltimo Segundo

25/03 - 21:29hs

Nova ferramenta cria navegação personalizada
Navegador oferece pesquisa sem que internauta precise digitar comandos

iG São Paulo

A Oi, maior companhia de telecomunicações do país, e os principais portais brasileiros se uniram para lançar uma ferramenta capaz de ajudar o internauta a ter o que se pode chamar de navegação personalizada. Trata-se do Navegador, que será oferecido gratuitamente num primeiro momento a um grupo reduzido de internautas na cidade do Rio de Janeiro, alcançará todo o Estado em dois meses e até o final de 2010 deverá estar acessível aos internautas em todo o Brasil, também de graça. O lançamento ocorreu nesta quinta-feira, 25. Além da Oi, participam do projeto o seu portal iG, o Estadão, UOL e Terra.

O Navegador pode ser definido como um sistema de busca instantâneo de conteúdos, capaz de realizar as pesquisas sem que o internauta precise digitar os comandos num campo específico. Basta navegar. Uma vez acionada, a ferramenta acompanha o comportamento de navegação e exibe, em tempo real, ao internauta ofertas e conteúdos associados aos temas de seu interesse. O resultado aparece numa janela específica na tela do computador. Se a pessoa navega em páginas de esportes buscando informações sobre um determinado clube de futebol, por exemplo, o Navegador sai em busca de mais notícias sobre aquele clube e as localiza onde quer que estejam.

Como se orienta pelo perfil de interesse dos internautas, a tecnologia tem grande potencial também para melhorar a efetividade de publicidade na Internet. Ou seja, o Navegador pode fazer que os anúncios e ofertas que surgem diante das pessoas também se pareçam mais com seus desejos de compra. Ganham os anunciantes, ganham os internautas. É um passo eficaz no campo da segmentação. O maior desafio das empresas é conhecer melhor seus clientes e satisfazer suas necessidades. Como diferentes clientes têm diferentes necessidades e desejos, a segmentação é uma forma de atender melhor o consumidor. As empresas costumam segmentar suas ações por conceitos geográficos, demográficos, por idade, gênero. Conforme vão fazendo os cortes na sociedade, conseguem se aproximar cada vez mais dos grupos que costumam se interessar por seus produtos. O corte por comportamento de navegação é um modelo mais sofisticado. Parte do princípio que pessoas de classes sociais distintas, moradoras de locais distintos, com idades diferentes podem ter os mesmos interesses.

A pesquisa é feita apenas em páginas públicas que não exijam senha de acesso. Sites de bancos são intocáveis. Para tranquilidade dos pais, temas sensíveis como conteúdo adulto, laudos médicos, jogos de azar, álcool e drogas também estão excluídos do sistema.

Desenvolvido pela empresa inglesa Phorm, o Navegador é um sistema relativamente simples. Ele consiste de um dispositivo associado ao browser, mas mantido na rede, não no computador do internauta. Pronto. É só iniciar a navegação e aproveitar a experiência de ver surgir na tela ofertas e conteúdos associados de seu interesse. Uma vez acionado, o sistema passa a fornecer ao internauta sugestões de conteúdos complementares. O sistema pode ser desligado a qualquer momento.

O grande diferencial desta ferramenta é que ela consegue acompanhar os passos de navegação do internauta sem saber quem ele é. A privacidade das pessoas é totalmente preservada. Quando entra na internet, o internauta é associado a um número de 24 dígitos produzido por uma chave randômica. É este número, impessoal, inexpugnável, impossível de ser associado a quem quer que seja que é acompanhado. O IP do computador não pode ser identificado e nenhum histórico de navegação é armazenado. Os internautas receberão pela web um convite para acionar o Navegador. Podem aceitar ou não. A navegação personalizada está apenas começando. Os estudos nessa direção apontam para o surgimento de outras novidades nesse campo.

? Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


publicidade

Contador de notícias