iG - Internet Group

iBest

brTurbo

NotíciasÚltimo Segundo

07/02 - 10:50hs

'Raspagem' de mais de 250 mil perfis do Facebook é enviada para site de relacionamento
Veja como é fácil obter dados pessoais de usuários da redes sociais, que estão acessíveis a qualquer interessado

Geek


Por Jacqueline Lafloufa

Quem assistiu "A Rede Social" deve se lembrar de Mark Zuckerberg hackeando sites em busca de fotos de seus colegas de Harvard para um dos primeiros protótipos do Facebook, que permitia avaliar quem era o universitário mais bonito.

Siga o iG Tecnologia no Twitter Siga o iG Tecnologia no Twitter


Da mesma forma que Zuckerberg fez quando era jovem, os criadores do site Face-to-Facebook.net "rasparam" os dados e fotografias de mais de 250 mil perfis da rede social, disponibilizando os mesmo em um site de relacionamento sem a devida autorização dos usuários em questão.

Antes de serem divulgados no site Lovely-faces.com, os dados obtidos por Paolo Cirio, artista de mídia, e Alessandro Ludovic, crítico e editor da revista Neural, foram classificados por um sistema de reconhecimento facial em três diferentes categorias, como "fáceis de lidar", "presunçosos" e "misteriosos", o que facilitava a procurar por determinados tipos de pessoas dentro do site de relacionamento.

“O Facebook é uma mina de ouro para o roubo de identidades e para flertes – infelizmente, sem que o usuário possa ter controle sobre isso. Se começarmos a brincar com isso, é possível que consigamos perceber quão frágil uma identidade virtual dentro de uma plataforma proprietária pode ser”, argumenta a dupla em seu site.

Para o Facebook, o que Cirio e Ludovic fizeram é crime, já que viola as políticas da rede social. “Já temos tomado, e continuaremos tomando, medidas legais severas contra organizações que violam nossos termos. Já estamos investigando esse site e tomaremos as ações legais cabíveis”, garante Barry Schnitt, diretor das políticas de comunicação do Facebook, de acordo com o site Ars Technica.

Tecnicamente, o Facebook proíbe que quaisquer pessoas ou entidades coletem informações de seus sites sem a permissão da rede social, mas isso não foi o que Cirio e Ludovic fizeram – eles apenas coletaram as informações que eram mantidas públicas por parte dos usuários do Facebook.

A dupla ressalta que o site tem ‘intenções artísticas’, não tem fins lucrativos e que qualquer pessoa que se sentir incomodada com a divulgação dos seus dados de perfil – que, na verdade, já estavam públicos – pode solicitar a remoção, que será realizada o mais rápido possível, conforme informações do TG Daily.

? Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Contador de notícias