Chamada de Aura, nova versão do sistema baseado em nuvem ganha recursos encontrados em sistemas operacionais tradicionais

O Google lançou hoje uma nova versão do ChromeOS , sistema operacional que funciona centralizado na web, após cerca de um ano desde o anúncio da plataforma, em maio de 2011. A atualização traz diversas mudanças no design e funcionalidades do sistema, o que o deixou sua interface mais parecida com a de um sistema operacional tradicional, como o Windows. As modificações, no entanto, ainda estão disponíveis apenas na versão para desenvolvedores do ChromeOS. Confira no vídeo abaixo como é a nova interface do ChromeOS:

O ChromeOS é baseado na computação em nuvem, uma tecnologia bastante usada por serviços online que armazenam arquivos em servidores que podem ser acessados pela web a partir de qualquer dispositivo conectado. O sistema foi desenhado para rodar em máquinas com pouco processamento e memória, já que toda a carga de processamento é realizada na nuvem, bem como o armazenamento dos arquivos. Atualmente, o sistema está disponível em notebooks da Acer, Asus e Samsung. A nova versão do sistema, no entanto, não será suportada pelos primeiros modelos de notebooks com ChromeOS.

LEIA TAMBÉM:
Com ChromeOS, Google tenta reinventar computador
Notebooks com ChromeOS poderão ser alugados por US$ 32 nos EUA

As mudanças que estrearam hoje na versão Aura, no entanto, mostram uma mudança no conceito original do ChromeOS, que era operado de uma janela do navegador Chrome para a web, após acessar o sistema com seu nome de usuário e senha do Google. Todos os aplicativos eram iniciados a partir do navegador de internet e instalados somente a partir da Chrome Web Store. Agora, o ChromeOS possui uma barra de tarefas onde atalhos dos aplicativos podem ser fixados - como no Windows.

Em sua primeira versão, ChromeOS funcionava totalmente centralizado no navegador Chrome
Divulgação
Em sua primeira versão, ChromeOS funcionava totalmente centralizado no navegador Chrome

Na época em que o ChromeOS foi lançado, Sergey Brin, cofundador do Google, chegou a afirmar que a interface atualmente adotada pelos sistemas operacionais, como Windows e MacOS, estava "torturando" os usuários. Ele afirmou, também, que o ChromeOS era o resultado de um "redesenho do sistema operacional da maneira como ele deveria ser". A mudança, contudo, pode indicar que o Google esteja adotando uma postura menos radical, de modo a conquistar um maior número de usuários.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.