A empresa alega que o Android viola patentes sobre tecnologia Java

A Oracle estimou na quinta-feira ter sofrido US$ 1,16 bilhão (R$ 2,2 bilhões) em perdas causadas por suposta violação de patentes e direitos autorais sobre sua tecnologia, decorrente da utilização no sistema operacional do Google, o Android.

Em documentos encaminhados à Justiça, a Oracle afirma que as alegações do Google de que a indenização solicitada supera US$ 2,2 bilhões (R$ 4,21 bilhões) "citam erroneamente" o relatório dos prejuízos sofridos pela Oracle preparado por Iain Cockburn, professor da Boston College que está assessorando a Oracle no processo.

A nova estimativa de prejuízos representa menos de um quinto dos US$ 6,1 bilhões (R$ 11,6 bilhões) que a Oracle esperava receber inicialmente no caso.

A empresa abriu o processo em agosto de 2010, alegando que o Android violava patentes sobre a tecnologia Java adquiridas quando a Oracle assumiu o controle da Sun Microsystems, no começo do ano passado. A companhia também mencionava violações de direitos autorais.

O processo é um dos muitos em curso envolvendo fabricantes de celulares e produtores de software que buscam participação maior nos lucros do crescente mercado de tablets e smartphones.

Por Jonathan Stempel

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.