Testes realizados por site apontam que tablet não chega a superaquecer, mas aquece mais do que iPad 2

Depois de diversas reclamações de usuários do novo iPad nos Estados Unidos a respeito de um suposto superaquecimento do tablet, a Apple divulgou um comunicado ao blog All Things Digital , vinculado ao jornal The Wall Street Journal, em que nega que o aquecimento prejudique o funcionamento do produto.

Primeiros compradores do novo iPad reclamam de superaquecimento do tablet, mas Apple nega
Reuters
Primeiros compradores do novo iPad reclamam de superaquecimento do tablet, mas Apple nega
"O novo iPad entrega uma tela com tecnologia Retina Display, chip A5X, suporte a redes LTE e 10 horas de bateria, tudo isso enquanto opera dentro de nossas especificações para aquecimento. Se os consumidores tiverem qualquer reclamação sobre o produto, eles devem entrar em contato com o Apple Care", disse a empresa, em nota.

Apesar de não acusar o tablet de superaquecimento, o site Engadget divulgou hoje alguns testes com câmera infravermelha que comprovam que o novo iPad aquece mais do que o iPad 2, sua versão anterior.

Depois de rodar o sistema GLBenchmark no tablet durante cinco minutos, as imagens da câmera mostraram que a nova versão do tablet alcançou temperatura de 33,6 ºC, enquanto o iPad 2 aqueceu até 28,3 ºC.

A temperatura, segundo o site, não é suficiente para superaquecer o aparelho e, por consequência, causar uma explosão. Contudo, a experiência confirma que existe uma diferença de temperatura entre as duas versões do tablet, notada pelos primeiros consumidores a comprar o novo iPad.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.