Apesar de os ataques cessarem durante a madrugada de hoje, maioria dos sites prejudicados ainda não voltaram a funcionar

Site da empresa de gestão de direitos autorais BMI foi derrubado, mas já voltou a funcionar
Reprodução
Site da empresa de gestão de direitos autorais BMI foi derrubado, mas já voltou a funcionar
Após o fechamento do site de compartilhamento de vídeos Megaupload e prisão dos responsáveis por sua operação, os hackers do grupo Anonymous protestaram contra o governo americano , mas em seguida, direcionaram os ataques para sites de grandes gravadoras como Universal e Warner e associações da indústria de música e filmes.

LEIA MAIS:
Criador do Megaupload gastou quase US$ 1 milhão em queima de fogos
FBI fecha Megaupload e prende responsáveis pelo site

O principal motivo do protesto do Anonymous são as acusações de crimes de pirataria contra o Megaupload, usado para compartilhamento de cópias ilegais de filmes e músicas por meio da web. No total, 14 sites foram atacados pelo grupo de hackers durante a noite de ontem.

Por meio de seu perfil no Twitter, os hackers do Anonymous justificaram os ataques na noite de ontem: Estamos fazendo nosso maior ataque já realizado contra sites do governo e da indústria de música. O FBI não pensou que eles iriam sair disso ilesos, pensaram? Eles deveriam ter esperado por nós."

Em seguida, cerca de 10 sites foram atacados e sairam do ar. Entre eles, o Anonymous atacou os sites do FBI, Universal Music, RIAA (Associação de Gravadoras de Música da América) e Hadopi - site da agência do governo francês que é responsável por monitorar a troca de pacotes de dados com conteúdo pirateado no país. Os sites passaram a exibir uma mensagem de que estavam enfrentando problemas técnicos, mas que voltariam ao ar em breve.

Sites continuam fora do ar

Os ataques realizados pelo Anonymous são do tipo DDoS (Distributed Denial-of-Service, em inglês). Eles consistem em direcionar uma quantidade grande de máquinas para acessar o site ao mesmo tempo, sobrecarregando o servidor que, ao não conseguir processar todas as solicitações, fica fora do ar. Em alguns destes ataques, o grupo de hackers também pode interferir na página, mostrando uma mensagem - o que não foi o caso durante os ataques de ontem.

Até o fechamento desta reportagem, a maioria dos sites de empresas na noite de ontem pelos hackers do grupo Anonymous continuavam fora do ar. Os sites da Universal Music e da Warner Music, por exemplo, ainda exibem uma mensagem de que estão "em manutenção e voltarão a funcionar rapidamente". As empresas e órgãos do governo afetadas ainda não se pronunciaram oficialmente sobre os ataques.

Entre os sites do governo americano afetados, todos já voltaram a funcionar, entre eles a página do departamento de Justiça dos Estados Unidos, Federal Bureau of Investigation (FBI) e Casa Branca. No caso de empresas e associações afetadas, o site da MPAA (Motion Picture Association of America), associação que defende os interesses da indústria cinematográfica nos Estados Unidos, já se recuperou e o site empresa de gestão de direitos autorais BMI também.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.