Órgãos pediram para que empresas adotem um sistema que dará mais controle aos usuários sobre as informações pessoais

WASHINGTON - Órgãos reguladores dos Estados Unidos pressionaram nesta segunda-feira companhias de Internet a adotar um sistema "sem rastreamento" que dará a consumidores mais controle sobre suas informações pessoais online, e pediram que o Congresso do país aprove uma legislação de privacidade.

Leia mais:
Governo dos EUA e Facebook devem firmar acordo sobre privacidade
Casa Branca propõe diretrizes para garantir privacidade na web

A Comissão Federal do Comércio(FTC, em inglês), em seu relatório final sobre recomendações de privacidade, pediu medidas voluntárias semelhantes às divulgadas no relatório preliminar de dezembro de 2010.

A FTC não tem poder de estabelecer regras, e defende que companhias de Internet adotem políticas internas de privacidade mais rígidas que garantam a segurança de dados dos consumidores, e limitem a compilação e retenção de tais informações.

A agência pode tomar medidas contra companhias que violem suas próprias políticas de privacidade.

O relatório é uma resposta à crescente preocupação sobre a falta de controle quanto à coleta e negociação de ampla quantidade de informações detalhadas de atividades online e identidades reais.

No relatório, a FTC pediu que as companhias considerem a privacidade do consumidor ao criar um software, em vez de acrescentar opções de privacidade depois, e que sejam claras com os consumidores sobre quais dados serão coletados e com qual finalidade.

(Por Jasmin Melvin e Diane Bartz)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.