Além dos quatro smartphones, empresa anunciou um aparelho com o sistema Bada

A Samsung revelou nesta quarta-feira quatro novos modelos de smartphones em sua principal linha, a Galaxy, expandindo a oferta de modelos mais baratos a fim de aproveitar o crescimento dos mercados emergentes. Todos os modelos dessa linha utilizam o sistema operacional Android, desenvolvido pelo Google, em sua versão 2.3 ou Gingerbread.

Novos aparelhos da linha Galaxy serão apresentados durante a IFA, na Alemanha
Reprodução
Novos aparelhos da linha Galaxy serão apresentados durante a IFA, na Alemanha
Todos os modelos apresentados pela Samsung serão apresentados durante a feira de eletrônicos IFA, realizada em Berlim (Alemanha) no início de setembro. Os novos produtos incluem: o Galaxy W, que tem processador de 1.4 GHz, câmera de 5 megapixels e tela de 3,7 polegadas; o colorido Galaxy Y, com processador de 832 MHz e câmera de 3 megapixels, voltado a usuários mais jovens; Galaxy M Pro, com teclado Qwerty, processador de 1 GHz e aplicativos corporativos; e o Galaxy Y Pro, também com teclado Qwerty, processador de 832 MHz e tela de 2,6 polegadas.

Wave 3 ganha nova versão do Bada

Além dos aparelhos com Android, a empresa também apresentou uma nova versão do Samsung Wave, chamada Wave 3, que vem com o sistema operacional Bada, desenvolvido internamente. O aparelho terá tela Amoled de 4 polegadas, 3 GB de memória e câmera de 5 megapixels.

A versão 2.0 do Bada também deve ser uma das novidades apresentadas na IFA, de acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap. Segundo analistas, como Bada 2.0, a Samsung pretende aumentar a presença de seu sistema operacional, que hoje representa apenas 2% dos smartphones. A Samsung ainda não divulgou a previsão de lançamento dos produtos nos EUA e em outros países, nem o preço sugerido para o lançamento.

Aparelhos mais simples para mercados emergentes

Com o lançamento, a Samsung tenta ingressar em um mercado de preços mais baixos e concorrência agressiva contra fabricantes chineses como a ZTE e a Huawei, além de uma legião de produtores sem marca que colocam milhares de aparelhos no mercado para atender aos consumidores da China, África e Brasil.

A decisão também sinaliza uma intensificação da batalha com a Apple, maior concorrente e cliente da Samsung, já que a companhia norte-americana prepara o lançamento de uma versão de custo mais baixo do iPhone 4 , de acordo com fontes, sem contar o aguardado iPhone 5. "Os fabricantes de celulares inteligentes estão cada vez mais procurando o extremo mais baixo da cadeia de valor, em busca do segmento de modelos mais baratos e de atrair o consumo de massa, especialmente na China e Índia," disse Lee Seung-woo, analista da Shinyoung Securities.

"A Samsung quer expandir sua participação no mercado emergente com modelos de preço em torno de 200 dólares, já que nesses mercados a penetração dos celulares inteligentes é inferior à que existe nos mercados avançados," disse uma porta-voz da Samsung, citando declarações de um executivo da divisão móvel da empresa durante reunião de dirigentes da companhia nesta quarta-feira.

Apple e Samsung estão envolvidas em uma batalha ferrenha de patentes nos Estados Unidos, na Europa e na Ásia, na disputa pela liderança no mercado de smartphones, depois que ambas derrubaram, no segundo trimestre, a Nokia da primeira posição, ocupada pela empresa durante dez anos.

*Com informações da Reuters e EFE.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.