Unidade de televisores e chips enfrentam dificuldades

SEUL - A Samsung Electronics vai confiar no mercado de celulares inteligentes para reforçar o lucro do grupo, depois que a unidade de televisores sofreu o segundo trimestre consecutivo de prejuízo e as operações com chips enfrentam dificuldades.

Siga o iG Tecnologia no Twitter Siga o iG Tecnologia no Twitter

O conglomerado sul-coreano de tecnologia se tornou a mais recente empresa mundial a alertar que a demanda frágil está prejudicando as vendas de televisores, monitores, computadores e semicondutores.

"O ímpeto do faturamento da Samsung ressurgirá no terceiro trimestre, mas a recuperação não será forte devido à fraqueza na economia dos Estados Unidos e Europa", disse Lee Dong-Jin, administrador de fundos da KTB Asset Management. "Tampouco existem novas aplicações de tecnologia da informação capazes de impulsionar a demanda, como o iPhone e iPad da Apple fizeram."

A Samsung, que anunciou queda de lucro operacional de 25% ante o recorde do trimestre anterior, alertou que as perspectivas de negócios são desafiadoras. A queda nos preços dos chips é a maior preocupação da companhia sul-coreana, já que metade do lucro no segundo trimestre veio dos semicondutores.

Na quinta-feira, Sony e Panasonic também alertaram sobre vendas fracas de televisores, especialmente nos EUA e Europa, seguindo Philips Electronics e Corning na avaliação de cenário de demanda anêmica.

A Samsung, no entanto, está apostando pesado nos celulares, com o lançamento de novas versões de tablets e telefones para ajudá-la a capturar mercado da Research in Motion e Nokia.

O grupo de pesquisa Strategy Analytics estimou que a Samsung tenha vendido 74 milhões de celulares, 19 milhões dos quais pertencentes à categoria de smartphones, no segundo trimestre, ultrapassando a Nokia e se tornando a segunda maior vendedora mundial de celulares inteligentes, atrás da Apple.

A Samsung divulgou lucro operacional de 3,75 trilhões de wons (US$ 3,6 bilhões) no segundo trimestre, ante uma expectativa média do mercado de ganho de 3,7 bilhões de wons, de acordo com Thomson Reuters I/B/E/S.

O resultado se compara a um lucro operacional de 2,95 trilhões de wons no trimestre anterior e ao recorde de 5,01 trilhões um ano antes.

As vendas do smartphone Galaxy S II superaram a marca das 5 milhões de unidades desde o lançamento do aparelho no final de abril.

A Samsung assumiu participação de 21% no mercado global de celulares, diminuindo distância que a separa da líder Nokia, cuja parcela recuou 25%, menor nível em mais de uma década, segundo a Strategy Analystics. No mercado de smartphones, a Samsung detém participação de 17,5%, apenas um ponto percentual atrás da Apple.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.