Por meio da publicação de fotos que remetem a produtos da Amazon, spammer ganha "comissão" a cada produto vendido

Fotos de produtos publicadas por meio do Pinterest, rede social que permite criar um mural de fotos, rende cerca de R$ 2 mil por mês a um americano que se especializou em criar spams com fotos. Segundo reportagem publicada no site Daily Dot , um homem de 24 anos chamado Steve criou diversos scripts para publicar as mesmas fotos em diversas contas diferentes do Pinterest e, ao clicar nas fotos, os internautas são levados a ofertas dos produtos na Amazon.

LEIA TAMBÉM:
Golpes do Facebook fazem parte de esquema para venda de "likes"
Guia para aprender a usar o Pinterest

Reprodução
"Pinterest é a rede social que mas facilita o envio de spams", diz spammer
Cada vez que um internauta compra um produto pela Amazon, Steve recebe uma porcentagem do valor, por meio do programa de afiliados da Amazon. Quando as pessoas reencaminham seus pins para os amigos, a receita aumenta se mais pessoas comprarem o produto. "O Pinterest é a rede social mais fácil para distribuir spam atualmente", disse Steve ao site.

Segundo Steve, apenas uma de suas contas foi banida pela equipe do Pinterest até hoje. Depois de algumas semanas após o lançamento, a rede social passou a prestar atenção em perfis que publicavam um alto número de imagens por dia. Com isso, Steve teve que ajustar sua estratégia para não ser descoberto. "Não há nenhuma garantia para este negócio e ele pode acabar logo", disse Steve ao site.

O spammer afirma não se sentir culpado pela atividade por meio do Pinterest. Segundo ele, em vez de infectar o computador das pessoas com vírus ou monitorar a digitação de senhas no navegador para roubar dinheiro, ele apenas está ajudando pessoas a encontrar produtos e "agradece a todos que replicam seus pins e adicionam informação de valor a eles". "Não é nada pessoal, apenas negócios", diz Steve, na entrevista ao site.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.