A partir do diagnóstico de câncer em 2004, história de Jobs foi marcada por superação para cumprir compromissos à frente da Apple

O co-fundador e ex-CEO da Apple, Steve Jobs, faleceu ontem vítima de câncer no pâncreas , doença que catigava há sete anos. A morte do executivo ocorreu pouco mais de um mês depois que a Apple anunciou que o executivo deixaria de vez a presidência , substituído por Tim Cook. Desde que Jobs descobriu o câncer pela primeira vez, enfrentou altos e baixos e chegou a se afastar temporariamente da liderança da Apple. Confira os principais momentos de Jobs na luta contra o câncer:

Steve Jobs apareceu magro e abatido para apresentar iPad 2 em março de 2011
Getty Images
Steve Jobs apareceu magro e abatido para apresentar iPad 2 em março de 2011
2004

Jobs descobriu que estava com um tipo raro de câncer no pâncreas. Ele comunicou que se afastaria do cargo por algum tempo para fazer uma cirurgia de retirada do tumor. "Não vou ter que fazer quimioterapia ou radioterapia", disse Jobs em e-mail para os funcionários na ocasião. Tratava-se, no entanto, de um tipo grave de câncer e seu médico chegou a lhe informar sobre os poucos meses de vida que teria.

2006

Jobs fez uma palestra durante o WWDC, conferência mundial da Apple para desenvolvedores, mais séria e contida, ao contrário de suas apresentações anteriores. Os desenvolvedores chegaram a ficar preocupados com a recuperação do executivo e se ele poderia retornar ao comando da Apple, depois que Jobs dividiu sua apresentação com outros executivos da empresa.

Março de 2008

A revista Fortune publicou uma reportagem em que afirmava que Jobs teria mascarado sua doença por nove meses antes de contar publicamente. De acordo com o artigo, o executivo teria se recusado a fazer uma cirurgia para seguir os preceitos de sua religião, o Budismo. Jobs nunca comentou as informações publicadas pela revista.

Agosto de 2008

Jobs apareceu mais magro e abatido durante a WWDC daquele ano e o site Gawker reportou que a agência de notícias Bloomberg teria atualizado e publicado um suposto obituário de Jobs. O material foi retirado do ar em seguida, mas segundo o site, teria espaços em branco para completar após a morte do executivo.

Dezembro de 2008

Após anunciar que não participaria da conferência e exposição MacWorld, Jobs enfrentou novos rumores sobre a piora de sua saúde. Logo em seguida, ele enviou um e-mail para os funcionários avisando que seu organismo estava com dificuldades para equilibrar seus hormônios, por isso ele continuava em tratamento. "Meus problemas de saúde são mais complexos do que eu pensava", disse no e-mail.

Junho de 2009

Após um transplante de fígado, que também teria sido afetado pelo câncer, Jobs estava em processo de recuperação. Jobs voltou ao trabalho nos meses seguintes.

Janeiro de 2011

Após um ano e meio de seu transplante, Steve Jobs anunciou que deixaria a liderança da Apple, novamente por uma licença médica. Num novo e-mail para os funcionários, o executivo declarou seu amor à Apple e pediu para que todos respeitassem sua privacidade.

Março de 2011

Apesar de estar em licença médica, Jobs fez um esforço para estar no palco durante o lançamento do iPad 2 , segunda geração do tablet da Apple. Ele mesmo fez o anúncio, mas revezava no palco com outros executivos da Apple, inclusive Tim Cook, na época diretor de operações. Magro e debilitado, Jobs não comentou sobre sua saúde durante o evento.

Agosto de 2011

Afastado do cargo de CEO da Apple já há seis meses, Jobs anunciou que se afastaria do cargo definitivamente para cuidar de sua saúde. Em uma carta para os funcionários, Jobs escreveu: "Eu sempre que, se chegasse um dia em que eu não pudesse mais cumprir minhas obrigações como CEO da Apple, eu seria o primeiro a comunicar vocês. Infelizmente, este dia chegou".

Outubro de 2011

Na noite de 5 de outubro, a Apple divulgou um comunicado para o mercado comunicando a morte de Jobs , seu co-fundador e ex-CEO por complicações devido ao câncer.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.