Confira a seleção de produtos de tecnologia abandonados pelos fabricantes durante o último ano

Apple, Google, LG, Motorola, Samsung, entre outros fabricantes, lançaram diversos produtos no mercado em 2011 , mas alguns deles também abandonaram diversas apostas feitas nos anos anteriores. Os motivos variam: alguns dos produtos não foram bem recebidos pelo público, outros não resistiram à concorrência de modelos mais populares. Confira abaixo a seleção de produtos mais importantes que “morreram” em 2011:

1 – TouchPad

O tablet TouchPad chegou ao mercado em junho de 2011, quase um ano depois de a HP completar a compra da Palm, que desenvolveu o sistema operacional WebOS. O produto, aposta da empresa contra o iPad, chegou ao mercado com preço acima dos concorrentes, cerca de R$ 750 (US$ 550), nos Estados Unidos. Ele tinha tela de 9,7 polegadas, conexão Wi-Fi e Bluetooth, além de chip de 1,2 GHz com dois núcleos.

O preço alto, a falta de aplicativos e de câmera foram um dos motivos do fracasso nas vendas. Para tentar se recuperar, a HP promoveu seguidos cortes de preço no aparelho , medida que pouco ajudou. Em agosto, a empresa anunciou o fim da produção do tablet, mas ainda promoveu diversas liquidações para acabar com o estoque. No final, o produto era vendido a R$ 157 (US$ 99).

2 – Zune

Em 2011, a Microsoft também anunciou o fim do Zune , tocador de MP3 que tentou, em vão, roubar uma fatia do mercado do iPod nos EUA. O aparelho, que tem modelos com capacidade entre 4GB e 120GB, foi lançado em 2006 e, segundo a Microsoft, o baixo volume de vendas foi o motivo para descontinuar a produção do aparelho.

Apesar da “morte”, o Zune deixou uma herança nos smartphones com sistema Windows Phone , da Microsoft. O sistema, que apresenta design e funcionalidades inovadoras, foi totalmente redesenhado de acordo com o Zune. Além disso, o software que permite gerenciar as músicas do tocados, similar ao iTunes, continua sendo usado para gerenciar músicas, vídeos e fotos armazenadas no smartphones.

3 – Minitel

Este produto é desconhecido da maioria das pessoas, mas durante um bom tempo ele ajudou os franceses a consultar o horário dos trens e a programação do cinema. O Minitel é um terminal, parecido com os computadores mais antigos que, conectado a uma linha telefônica, permitia acessar os bancos de dados de serviços cotidianos. O produto foi desativado por conta de sua arquitetura obsoleta.

O produto chegou ao mercado nos anos 1980 e chegou a ser oferecido pela operadora estatal do Estado de São Paulo, a Telesp, em meados dos anos 1990, mas foi abandonado pelos usuários, pois só oferecia acesso à lista telefônica.

4 – Flip

A Cisco anunciou em abril o fim da produção da câmera de vídeo Flip . O produto permitia filmar e publicar o vídeo no YouTube , por meio do software FlipShare, desde que a câmera estivesse conectada a uma rede Wi-Fi. Segundo a empresa, a decisão de cancelar o produto tem a ver com o foco maior em produtos para redes de operadoras e de empresas.

5 – Minidisc Walkman

Sucesso nos anos 1990, o tocador de músicas Minidisc Walkman , fabricado pela Sony, saiu das prateleiras em julho de 2011. O produto sucedeu os tocadores de fitas cassetes e permitia armazenar 80 minutos de música em um minidisco, com tamanho equivalente a metade de um CD. O produto perdeu mercado após a chegada dos tocadores de MP3, como o iPod.

6 – Google Buzz

O Google anunciou em outubro a “morte” do Google Buzz , serviço de microblog similar ao Twitter que funcionava integrado ao Gmail. O Google lançou o Buzz em fevereiro de 2010, mas o serviço não deu certo, devido à crescente popularidade do Twitter. Segundo o Google, o produto foi cancelado devido à mudança de estratégia da empresa, que agora investe na rede social Google+.

Além do Buzz, o Google cancelou diversos outros serviços em 2011 e anunciou que parará de oferecer outros deles em 2012. Entre os serviços que pararam de funcionar estão o Google Desktop, o Photovine e o Google Wave.

7 – Flock

O navegador pioneiro em oferecer recursos integrados com redes sociais, conhecido como Flock , foi descontinuado em abril de 2011. Criado em 2005, ele utilizada a base do navegador Mozilla Firefox para renderizar páginas, mas depois migrou sua plataforma para o Google Chrome e criou um serviço baseado em web para importar preferências do navegador entre computadores.

A empresa que desenvolveu o Flock foi comprada pela Zynga, criadora do jogo FarmVille, no início de 2011. Após alguns meses, a empresa anunciou o fim do primeiro navegador social.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.