Motorola, Sony Ericsson e Samsung. Quem tem o melhor smart Android?

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=tecnologia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597102030202&_c_=MiGComponente_C


Por Stella Dauer

Muita gente me pergunta sobre esses três smartphones que se fixaram na mesma categoria de mercado, embora o mais caro custe o dobro do mais barato. Galaxy S, Milestone 2 e Xperia X10 lutam pelo gosto do usuário que procura um smartphone parrudo, potente e grandão, com tela boa para jogar, ver filmes e navegar na internet, além de todas as outras funções de um telefone esperto, aliados a bom processamento.

Selecionei as categorias mais importantes e procuradas e vou discutir um pouco a respeito de cada uma delas, escolhendo o melhor entre eles quando possível.

Design e botões

Design é algo que cai no gosto pessoal, por isso essa é a minha opinião. O design do Galaxy S puxa muito para o iPhone 3GS, apesar de ser menos bem acabado do que esse. Seu corpo é todo em plástico e a frente é recoberta de vidro Gorilla Glass.

Atrás há um volume no plástico que é ótimo para segurar o aparelho com uma mão só, a entrada para fone fica em cima e a conexão microUSB é protegida por uma tampinha de correr. Ele é minimalista e só traz botão de energia, de volume e o home, acompanhado de outros dois de toque. De resto há o furinho para chaveiro e a antena da TV, além da câmera. É o mais leve dos três, com 119 gramas.

O Milestone 2 é uma versão bem melhorada da primeira versão de si. Seu corpo é mais arredondado, apesar de ainda ser quadradão, a traseira emborrachada é azul e os botões de toque na frente mudaram de ordem para se adaptar ao sistema.

Stella Dauer
Milestone 2: o mais pesado entre os três modelos testados
Milestone 2: o mais pesado entre os três modelos testados

Ele tem botão para câmera, o de energia e o de volume. Tem também a câmera, entrada microUSB lateral, fone em cima e o teclado QWERTY físico completo deslizante e escondido. É o mais pesado dos três, com 169 gramas.

Com certeza o X10 é o que possui design mais bonito com seu corpo convexo para se adaptar melhor na mão e traseira emborrachada. Na frente a tela toma tudo e só é estragada pelos três botões físicos prateados. Ele possui fone e microUSB em cima, essa última protegida por uma tampinha de desencaixar. Também temos botão de energia, volume e o dedicado à câmera, que fica atrás bem discreta. Pesa 135 gramas.

Tela

Nesse caso, o Galaxy S ganha de longe dos outros dois. A tecnologia Super AMOLED desenvolvida pela Samsung é fantástica, e as cores mostradas são vibrantes e fortes, facilitando a leitura no sol e deixando o Galaxy S perfeito para jogar e ver filmes. Essa tela também economiza energia, como veremos mais pra frente. São 4 polegadas de puro brilho.

Stella Dauer
Galaxy S: tela com maior brilho
Galaxy S: tela com maior brilho


A tela do Milestone 2 tem uma definição incrível, é impossível ver os pixels. Além do mais o vidro que a recobre é o mais fácil de deslizar os dedos, além de ser Gorilla Glass ¿ super resistente a riscos. Não faça o teste em casa. É muito bom ler nela, mas perto dos outros dois suas cores se apresentaram um pouco lavadas. Tem a menor tela, com 3.7 polegadas.

Já o da Sony Ericsson entra como o do meio. Não é lavado como o Milestone 2 mas também não possui a qualidade do Super AMOLED . Fica na média e tem 4 polegadas, mas escorrega feio por não ter multitoque, mesmo com o sistema atualizado. Argh!

Conexões e bateria

Quando falamos em conexões, não há muito o que diferenciar. Todos os três modelos possuem conexão microUSB que transmite dados e carrega o aparelho, A- GPS ¿ possui o GPS e também é auxiliado pelas antenas de celular ¿, Bluetooth e Wi-Fi. Apenas na hora de testar o download é que o Milestone 2 se saiu melhor, seguido em velocidade pelo Galaxy S e pelo X10.

Porém, quando falamos de bateria, mais uma vez o Galaxy S ganha disparado. Carregamos completamente os três aparelhos e os ligamos ao mesmo tempo. Deixamos as telas ligadas e todos os recursos funcionando, como Wi-Fi, GPS , Bluetooth e 3G. O aparelho da Samsung dura praticamente o dobro dos outros. O X10 nos deixou na mão em 6 horas, seguido meia hora depois pelo Milestone 2, enquanto que o S bateu as 11 horas. Mas isso tem um preço: o ganhador demora uma eternidade para ser totalmente recarregado.

Processamento, sistema e armazenamento

Para testar o processamento, utilizei o jogo Angry Birds Rio, que é gratuito e bem pesadinho ¿ tira lágrimas do meu Milestone 1 ¿ e também o benchmark Quadrant. Veja os resultados.

O Galaxy S, veja só, ficou em segundo lugar em desempenho. Seu processador 1 GHz ARM Cortex-A8 é rápido e atende bem todas as funções. Todos os aplicativos testados rodaram sem problemas, mas o benchmark o deixou para trás. Ele vem com o sistema 2.2 Froyo, que traz muitas vantagens como melhor gerenciamento de aplicativos, bateria e outras configurações.

O Milestone 2 saiu na frente. Desempenhou perfeitamente Angry Birds e levou a melhor no Quadrant, mostrando-se mais lento apenas que o Nexus One com 2.2. Seu sistema é o 2.2, e ele é o que mais se aproxima da versão original do Android, fácil de mexer, altamente customizável. Só tem o problema (?) do Blur, que veremos mais a frente.

Ficou pro X10 o terceiro lugar, já que a Sony Ericsson fez a caquinha de fazer o upgrade do 1.6 Donut para o 2.1 Eclair. Pô, que vergonha! Todo mundo passando direto pro 2.2, pra quê manter o 2.1? Ele empacou um pouco e ficou difícil jogar Angry Birds sem a tela de toque múltiplo pra fazer o zoom. Mas quem não é exigente com jogos vai encontrar um sistema Android bem mexido, mas muito bonito no X10.

Stella Dauer
Xperia X10: com Android versão 2.1
Xperia X10: com Android versão 2.1


Armazenamento rende um parágrafo menor, já que não é um assunto extenso. O segundo lugar fica com o S, que além de trazer um microSD de 2GB tem também uma ROM interna de 1,5GB e um cartão interno de mais 5,5GB (seriam 8GB, mas só dá pra ver isso). O Milestone 2 vem com um cartão de 8GB mais 6,2GB internos, nosso campeão (seriam 8GB também). E o X10 vem com 330MB interno e um microSD de 8GB. Isso não resolve o problema de espaço, já que no sistema 2.1 não é possível instalar aplicativos no cartão, só no aparelho.

Teclado e navegação

Nesse quesito todos andam bem próximos. Tanto o Galaxy S como o Milestone 2 têm o teclado Swype, onde você desliza os dedos para formar palavras, uma função viciante. O aparelho da Motorola tem teclado preciso mas muito poluído, enquanto que o Samsung é preciso e tem uma boa resposta háptica.

O X10 tem um bom teclado com teclas bem espaçadas, mas não possui Swype e por isso fica com teclado normal, além de chinês e outros idiomas.

Câmera

Isso é uma confusão só. Cada empresa pegou o Android e fez o que quis da função câmera. O Galaxy S fica em segundo na qualidade, e também traz poucas funções, só 4 efeitos. Como não tem botão de câmera, você escolhe o lugar a ser focado com o dedo e dispara mantendo o dedo apertado na tela, difícil não tremer. O sensor é de 5 megapixels e não há flash.

No Milestone 2 encontramos muitos efeitos legais como sépia, vermelho, negativo... são 8 no total. Mas infelizmente a Motorola não tem boas câmeras, e com esse fica difícil de dia e de noite. Ele traz botão dedicado mas é possível tirar fotos também pelo toque. São 5 megapixels de definição e flash duplo de LED , mas muito ruído no escuro.

A Sony Ericsson fez o possível para se esforçar, e colocou 8 megapixels em sua câmera, além de flash. Tem auto foco, mas nenhum efeito extra, é bem simples. Tem boa qualidade nas fotos, mas poderia vir com um estabilizador melhor.

Som nas alturas

Como muita gente compra smartphone para substituir o mp3 velhinho, esse é um item importante. E nenhum deles se saiu perfeito. O Galaxy S tem o som mais alto interno e externo. Externo ele pode ser alto, mas esse alto é muito estourado, e se você deixar a tela pra cima, estraga de vez. Já o interno, auxiliado pelos fones intra-auriculares que o acompanham, é de qualidade. A função 5.1 channel melhora ainda mais a qualidade, e você pode mexer em um equalizador básico, muita gente pede isso.

O Milestone 2 e o X10 são bizarros. O som externo do X10 é baixo e abafado, parece som de latinha. Já no interno, ele dá um show de graves e agudos, com qualidade bem fiel nos fones normais que acompanham. O Milestone 2 é o contrário. Seu som externo é baixo ¿ tem um espaço muito pequeno pra sair o som ¿ mas é bem coerente, de qualidade. Nos fones normais que o acompanham ele é alto, mas meio estourado e abafado.

Extras

Aqui não tem o que falar muito, já que muito já foi falado anteriormente. Fora o design e a cara da interface, os aparelhos trazem algumas diferenças em seus extras. O Galaxy S traz TV Digital, uma exclusividade para brasileiros. A TV tem boa recepção em exteriores e interiores, e pega os canais digitais no padrão 1SEG sem problemas. Pena que tem que deixar a antena esticada pra isso.

O Milestone 2 traz o teclado QWERTY completo e confortável, enquanto que o X10 só traz extras em matéria de aplicativo. A Sony Ericsson criou o Timescape e o Mediascape, dois aplicativos para reinventar a roda. O Timescape compete com o Blur da Motorola, mas é para os que apreciam design ao invés de usabilidade, porque é bonito mas confuso. O Mediascape é um novo jeito de apresentar as mídias, e até que ficou bem legal.

E continuando com os aplicativos, o Milestone 2 tem o Motoblur, o polêmico. Ele funciona como agregador de mídias sociais, mas muita gente reclama da usabilidade, já que ele tem bem menos funções do que o próprio aplicativo do Facebook e Twitter. Mas tem suas vantagens: você sabia que com essa função você pode encontrar seu celular à distância e até apagar suas informações? É só se cadastrar no Blur pelo site da Motorola e torcer pra não precisar usar isso.

Na caixa, mais algumas coisas. O Galaxy S traz fones intra-auriculares, enquanto que a Motorola manda um carregador veicular legal com seu aparelho. O X10 deixa a vida mais prática fazendo do cabo USB o mesmo que se encaixa no carregador, eliminando um cabo e dando mais espaço pro usuário. Ah, e o fone do X10 pode ser normalzão, mas vem com extensor para o microfone, permitindo que, caso seu fone se quebre, você possa colocar outro sem estragar essa feature .

Temos um vencedor?

Ter, temos. O Galaxy S se sobressai em quase todas as categorias, inclusive no preço. Sim, porque enquanto eu encontrei o X10 por quase R$ 900 desbloqueado, o Galaxy custa R$ 1700 por aí, diferença brutal. Então até temos um vencedor, mas a escolha vai do seu uso para o smartphone.

Se você tem dinheiro pra investir no Galaxy S não precisa nem de sorte, porque esse aparelho é show, mesmo com seus pequenos defeitos. Se você é um messenger maníaco e escreve muito email talvez não se acostume com a tela de toque e procure algo mais tocante, e aí o Milestone 2 passa a ser uma boa opção, já que tem um tecladinho de qualidade.

Mas, se você quer um grande e bonito smartphone mas não é rico, pode ir de X10. Ele pode não ser o top dos tops, mas é um top e vai te fazer feliz com menos reais gastos. Vai depender de você escolher.

Confira também as resenhas do Milestone 2 , Xperia X10 e Galaxy S aqui na geek.

Mais resenhas em stelladauer.geek.com.br .

Motorola Milestone 2

Preço: R$ 1100

Prós:

¿ Processamento veloz;

¿ Atualizado para a versão 2.2 do Android;

¿ Teclado QWERTY físico espaçoso e confortável;

Contras:

¿ Pode ser muito pesado e grande para alguns;

¿ Inserção do sistema Blur pode deixar o aparelho mais devagar;

¿ A câmera ainda não teve melhorias;

Sony Ericsson Xperia X10

Preço: R$880

Prós:

¿ Boa câmera;

¿ Bom processamento;

¿ Ótimo som interno;

Contras:

¿ Sistema no 2.1;

¿ Muita modificação no Android;

¿ Serviço Timescape é confuso;

Samsung Galaxy S

Preço: R$1700

Prós:

¿ Ótimo desempenho;

¿ TV digital integrada;

¿ Tela brilhante e luminosa;

Contras:

¿ Mais caro que os outros;

¿ Câmera poderia ser melhor;

¿ Ainda não é um iPhone;

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.