Voa baixo, mas come poeira nos aplicativos

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=tecnologia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597102017095&_c_=MiGComponente_C


Por Stella Dauer

Depois de meses de espera, chegou a hora e a vez de colocar minhas unhas no Xoom da Motorola. A tablet tão esperada pelos fãs de Android finalmente chegou ao Brasil, e impressionou a todos por onde passou.

Stella Dauer
Xoom: tablet da Motorola com chip dual core
Xoom: tablet da Motorola com chip dual core


Após de um intensivão de iPad 1 e de colocar as mãos em um iPad 2, vamos ver o que essa tablet tem a oferecer para os fãs do robozinho e para novos consumidores do mercado dessas pequenas e potentes máquinas.

Design

Ele não é o iPad, mas traz sua elegância. A frente é toda recoberta por vidro, onde vemos apenas a câmera frontal e o LED . A traseira tem três quartos em aço escovado e um quarto ¿ a parte superior ¿ emborrachada. Nessa área emborrachada fica a saída do som estéreo, câmera, flash e botão de energia (na traseira ele ficou bem atrapalhado).

Na lateral esquerda fica o botão do volume e em cima fica a entrada padrão para fone de ouvido e uma misteriosa entrada para chip SIM e para microSD, mas que não funcionam para nada. Na parte de baixo fica a entrada para a fonte, microfone, uma conexão microHDMI e uma microUSB.

Ele é pesadinho. São 730 gramas, 100 a mais do que o iPad 2. Mas, no geral, isso não atrapalha em nada. Ele tem uma boa pegada, e é melhor para ver vídeos já que sua tela é mais esticada que a do tablet da Apple. Só fica um pouco estranho mantê-lo na vertical... mesmo sendo bom para ler livros assim.

Tela

A tela é parte essencial do design. Estamos falando aqui de uma tela widescreen TFT capacitiva de 10.1 polegadas, 16 milhões de cores e resolução de 800 × 1280 pixels. Totalmente ótima para assistir vídeos, e de excelente visão em qualquer ângulo.

O toque é preciso e suave, e o teclado é espaçoso, logo é perfeitamente possível digitar longos textos sem problemas nessa tablet. O esquema de acentuação ficou parecido com o iOS: mantenha uma letra apertada e surgirão as opções para ela.

Hardware

Aqui falamos sério. O Xoom, com seu processador de 1GHz NVIDIA Tegra 2 AP20H Dual Core e mais 1GB de RAM não engasga com nada. Ligue quantos aplicativos quiser, execute vídeos, músicas, aplicativos, navegador, tudo. Ele continua firme e forte. A navegação não é fluida e suave como a do iOS, mas isso é problema de sistema, e não do processamento.

Stella Dauer
Tablet tem saída HDMI
Tablet tem saída HDMI


Ele funciona bem com todas as outras funções. No Xoom vem quase tudo o que precisamos: Wi-Fi 802.11 a/b/g/n, Wi-Fi hotspot, GPS e Bluetooth 2.1 que funciona para transferência de arquivos e também para acessórios como fones e teclados. O Wi-Fi é forte e o GPS é rápido. A Google é muito boa nisso.

Barômetro?

A tablet da Motorola vem com todos os sensores esperados. Ela tem acelerômetro, que mede movimentos, o giroscópio que deixa os movimentos mais precisos e atua como bússola e tem também um barômetro, normalmente utili... oi? Barômetro? Aquele sensor para medir pressão?

Exato. O Xoom vem com um barômetro, e é quase impossível encontrar algo na internet sobre isso. A maior parte dos posts é de pessoas se perguntando o porquê dessa coisa. Uma das repostas mais óbvias é que esse sensor deixa a medição do tempo mais precisa onde você está, não precisando necessariamente depender de sites imprecisos.

Uma teoria é que esses sensores ajudem a Google a conseguir temperaturas mais precisas em seu próprio sistema de previsão do tempo, assim como já funciona o sistema de trânsito do Gmaps. Baixei alguns aplicativos como o AccuWeather, WeatherBug e Barometer HD e todos eles usaram as medidas tiradas do barômetro.

Câmera

Uma função matadora do Xoom é sua câmera. Tá certo que é super esquisito tirar fotos e fazer vídeos com esse super aparelho, mas temos aqui um sensor de 5 megapixels e flash duplo de LED , com autofoco. De dia as fotos saem ok, sem muitos problemas. À noite, porém, a granulação aparece mesmo. A Motorola ainda não aprendeu...

Uma outra funcionalidade é a gravação de vídeos em HD, alta resolução simples a 720p. Funciona legal também, mas nada perfeito.

Stella Dauer
Câmera do Xoom grava vídeos em HD
Câmera do Xoom grava vídeos em HD


Na verdade, a principal função das câmeras é a conferência por vídeo. Ainda não há versão otimizada do Skype, mas o bate papo por vídeo funciona fantasticamente pelo Gtalk, é o Face Time da Google, só que com direito a 3G! Para não deixar o amigo tonto o aplicativo vêm com uma função que tenta estabilizar o fundo do vídeo, mantendo seu rosto sempre no mesmo lugar.

É possível usar a câmera frontal, de 2MP, ou a traseira de 5MP, embora você não veja o amigo do outro lado nesse esquema. As duas funcionam muito bem.

Acessórios

Na caixa, o Xoom não traz nenhum acessório, vem apenas ele e o que precisa para funcionar. Obviamente logo começará a pipocar por aí todos os tipos de capinhas, docks, apoios e teclados. A Motorola já anunciou um teclado Bluetooth para ser utilizado com seus gadgets, mas nada chegou por aqui ainda.

Sistema operacional

Ahá! Agora temos Honeycomb, a versão 3.0 do sistema operacional da Google, projetada exclusivamente para tablets, ótimo! E falo isso porque a Samsung aportou aqui o primeiro tablet Android, só que com sistema 2.2 que era feito para smartphones. Por isso todo mundo chama o Galaxy Tab de smartphonão.

Já na versão 3.0.1 percebe-se que absolutamente tudo é pensado para grandes telas, a partir de 7 polegadas. Menus otimizados, multitarefa que aproveita a tela, aplicativos que mantém o tamanho normal dos botões... Não são muitos os widgets, mas os existentes têm formatos diferentes e variados, deixando a home utilmente bagunçada. Há widgets para o email, YouTube, sites, agenda...

Todos os aplicativos do Google no aparelho estão com interface melhorada. Fundo escuro e vídeos laterais para o YouTube, uma interface completa para o Gmail, que mantém as categorias na lateral, as mensagens no meio e ações na parte superior, em uma interface delicada e simples. O Gtalk segue a linha do Gmail e mantém os contatos na esquerda, deixando o resto para a conversa. Legam também é ver o símbolo de câmera na frente de um contato, já que com essa versão é possível fazer chamadas de vídeo.

O Honeycomb é mais discreto, usa mais cores escuras para não agredir os olhos do usuário. Ele também se aproveita da enorme tela e passa a usar a parte inferior da tela como uma faixa de navegação, como a do Windows. Nela ficam avisos do sistema, interações com aplicativos, navegação pelo menu e informações de rede, bateria, hora, etc. Botões extras foram colocados em janelas e menus para aproveitar mais o espaço. Tem muito mais cara de tablet.

A multitarefa é um pouco complicada de entender, já que só mostra os últimos 5 aplicativos abertos. E para quem está bem acostumado com o Android e seus botões padrão na parte inferior do aparelho vai demorar um pouquinho para lembrar que tudo aquilo foi resumido a três pequenos botões no canto inferior: voltar, home e multitarefa.

Aplicativos

Esse é o calcanhar de aquiles do Android 3.0. Enquanto que no Galaxy Tab temos aplicativos aumentados, a tela de alta definição do Xoom não consegue fazer o mesmo com os aplicativos, e por isso precisa de apps otimizados para sua interface e para sua tela.

Isso resulta em apenas 100 aplicativos disponíveis para a tablet, deixando os outros quase inutilizáveis, já que ficam em um cantinho da tela ou espalhados por ela de forma feia. Alguns até se encaixam marromenos, mas percebe-se na hora que não são compatíveis. E não tendo o mesmo poder que a Apple tem em desenvolver rapidamente para seus produtos, a Motorola e todos os outros fabricantes só podem ficar olhando e esperando.

Algumas empresas brasileiras já estão se mexendo. Saraiva, Cultura, Folha, Terra e Abril são alguns exemplos de marcas que já possuem aplicativos otimizados para o Xoom. São majoritariamente empresas grandes que vendem conteúdo e já viram que tablet é o futuro.

O Xoom é pensado para quem também carrega um smartphone. Assim que loguei nele minha conta do Google ele começou a baixar exatamente os mesmos aplicativos que eu já tinha no meu Android, deixando tudo na mesma, apesar de ainda não sincronizar as informações.

Ele vem com todos os aplicativos normais do Android: Google Search, Maps, Gmail, YouTube, Google Talk, visualizador de documentos, vídeos, um editor simples de vídeos e navegador. O navegador é bem completo e possui bookmarks e abas que funcionam como um aplicativo de desktop. Já vem instalado o Flash Player 10.1, que pode rapidamente ser atualizado para o 10.3. Isso permite que você navegue em qualquer site que desejar, sem problemas.

Música e mídia

O grande objetivo do Xoom é entretenimento e mídias, e ele é bom nisso. O som externo é bem alto e quase sem distorções, tanto para vídeos quanto para músicas. O player de músicas foi aprimorado e está mais bonito, apesar de ainda continuar simples. Sua navegação está mais fácil e as capas dos álbuns são exibidas como fundo do aplicativo.

Após colocar vídeos é difícil encontrar onde eles vão ser reproduzidos. Mas qualquer aplicativo gratuito resolve isso, e passa qualquer formato desejado. A tela em widescreen é boa para vídeos em Full HD, que passam sem engasgar. Também para isso é que encontramos a conexão microHDMI na parte de baixo do Xoom. Você pode conectá-lo a uma TV HD e aproveitar a viagem.

Bateria e armazenamento

Em bom uso durante o dia ele chega às 10 horas. Se deixá-lo largado sem uso ele fica sem tomada por vários dias. Mas se abusar dos sensores e do vídeo, calcule umas 8 horas pra ele. É um rendimento bom, ainda mais com essa tela enorme e a presença do Flash .

Tranquilidade. São 32GB (oficiais ¿ mas 29GB) disponíveis para armazenamento livre de aplicativos, músicas, fotos, filmes e o que mais vier. A Motorola poderia ter se sobressaído sobre a Apple e deixado a entrada para cartões microSD funcional, mas ela não reage a nada. A empresa prometeu um update para resolver isso que já deveria ter saído, mas até agora sem resposta.

Vale notar que ele se conectou sem problemas ao PC, mas teve problemas com o Mac, que não o reconhecia via cabo. A solução foi baixar um aplicativo chamado Android File Transfer (solução apresentada pela própria Motorola) ou passar os dados via Bluetooth.

E uma coisa estranha: nada de carregar ele conectando o USB na toma pelo carregador. Há uma entrada especial para a fonte do Xoom, que aí sim é conectada na tomada. É um pininho, parecido com os Nokia e outros aparelhos antigos. Que droga.

O que vem na caixa

Não muita coisa. Encontramos apenas a tablet, manual pequeno, cabo USB e a fonte, que é pequena e levinha, apesar do fio ser enorme.

Para quem é

O Xoom é para aqueles que querem entretenimento, vídeos e músicas na palma da mão. Ele lê praticamente todo tipo vídeo, possui tela widescreen para ver vídeos em alta definição e som legal. Vem com bom teclado e aplicativos para navegar pelas redes sociais e conversa por vídeo, então também serve para bater papo.

É pra quem realmente quer aproveitar uma tablet. Não tanto para trabalho e produtividade ¿ apesar de também servir pra isso ¿, mas para diversão. E, logicamente, para quem já estava quase chorando por uma tablet Android com T maiúsculo no mercado brasileiro.

Prós:

¿ Câmera HD com flash;

¿ Tela ótima para vídeos e porta HDMI ;

¿ Total integração com Google e outros gadgets Android;

Contras:

¿ Poucos aplicativos otimizados disponíveis;

¿ Ainda não tem versão 3G disponível;

¿ Sem suporte para cartão microSD;

Mais resenhas em stelladauer.geek.com.br .

Motorola Xoom MZ604

Preço: R$1804 (Wi-Fi com 32GB)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.