Jack Dorsey diz que Twitter se torna cada vez mais importante como serviço de informação personalizado

Jack Dorsey, cofundador do Twitter, em conferência em Munique
Getty Images
Jack Dorsey, cofundador do Twitter, em conferência em Munique
O Twitter é muito mais do que uma rede social e não tem tempo para perder com recém-chegados como o Google+, enquanto se torna cada vez mais importante como um serviço de informação e constrói seu negócio publicitário, disse o cofundador Jack Dorsey.

"Temos muito com o que nos preocupar, que é somente fortalecer o Twitter", disse Dorsey, questionado numa conferência se a nova rede social do Google pode ameaçar o microblog que ajudou a fundar.

"A rede social é apenas uma parte do que fazemos. Pensamos no Twitter como um serviço de informação", disse, descrevendo o microblog como um serviço de notícias personalizado e uma rede social.

Leia : Twitter compra empresa que agrega notícias em redes sociais

"Você não precisa tuitar", afirmou na conferência DLD, em Munique, na Alemanha. "O principal é ficar sabendo do que está acontecendo no seu mundo, em tempo real."

Investidores aguardam ansiosamente uma flutuação de ações que pode valorizar a empresa em cerca de US$ 8 milhões. Os céticos dizem que o site ainda não provou que pode ganhar dinheiro. Mas Dorsey, que é presidente-executivo da empresa, disse que os anunciantes estão se mostrando dispostos a pagar para promover seus tweets, contas e tendências.

Veja : Aplicativo quer tornar a rede social mais pessoal

"Nosso modelo de negócio está em desenvolvimento há um bom tempo e funciona", garantiu.
De acordo com estimativas da empresa de pesquisas eMarketer, a receita do Twitter no ano passado deve ter sido em torno de US$ 140 milhões.

Dorsey disse que está montando uma nova equipe na Alemanha, onde a preocupação com a privacidade está em alta e a utilização do Twitter é relativamente baixa. Dorsey também é o fundador e presidente da Square, uma empresa de pagamentos via telefonia móvel, que ele pretende expandir internacionalmente ainda este ano.

"Adoraríamos ir para a Europa e vamos nos empenhar muito este ano para levar a empresa para fora dos EUA. Estamos pensando na China e em toda a Ásia", declarou.

Mais : Twitter muda visual e cria novas abas de navegação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.