Autoridades chinesas estão preocupadas com a velocidade que se espalham informações na web

O governo chinês anunciou que internautas chineses deverão cadastrar os nomes verdadeiros em serviços de microblog, como o Weibo, e redes sociais. Segundo o jornal inglês Guardian , as autoridades chinesas têm se preocupado cada vez mais com a velocidade de transmissão de informações na rede.

Leia mais: China aperta regras a serviços de microblogs
China fecha 200 microblogs por conteúdo vulgar e pornográfico
China fecha 50 contas em sites rivais do Twitter por pornografia

No mês passado, os governos municipais de Pequim e de outras províncias disseram que os usuários teriam três meses pra registrar suas identidades reais. Wang Chen, ministro do Gabinete de Informação, disse que os serviços são um novo meio de espalhar informações rapidamente e com influência para mobilizar pessoas. Chen afirma que o governo precisa controlar a disseminação de boatos e sites que minam a estabilidade social, como por exemplo, serviços pornográficos.

Segundo a Reuters, alguns usuários não estão obedecendo as novas regras. Um internauta que usa os serviços com pseudônimo Pan Gui publicou: “A China tem mais de um bilhão de habitantes. Se algumas centenas de milhões de pessoas se queixarem, eles terão espaço para prender todos?”

Algumas estimativas apontam que atualmente a China possui mais de 300 milhões de usuários cadastrados em microblogs e redes sociais. O país tem mais de 500 milhões de internautas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.