Objetivo da Aesir é criar um aparelho que dure para a vida toda, segundo executivo

O lançamento de um celular de ouro e outro de aço causou alvoroço nesta semana em Hong Kong.

Produzido por uma empresa dinamarquesa, ele custa US$ 57 mil, ou cerca de R$ 100 mil.
O fundador da empresa Aesir, Thomas Moller, diz que a ideia é trazer qualidade à indústria do celular - criando um produto que vai durar anos e que não será jogado fora depois de alguns meses de uso.

Para ele, a maneira de fazer isso é com o trabalho designers visionários.

A empresa, que diz não estar dando conta da demanda, vai produzir um novo celular a cada 18 meses, incluindo 2 mil modelos em aço inoxidável e 25 em ouro puro.

Segundo o Moller, não é uma questão de luxo e, sim, de comprar algo que dure basicamente para a vida toda.

O lançamento dos celulares de ouro já causou alvoroço em outras capitais mundiais, como Londres, Moscou e Nova York.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.