Habitantes de menos de 1% do planeta representarão mais de 60% do tráfego de dados gerado a partir de tablets e celulares

Vídeo e navegação na web já representam maior parte do tráfego de dados por meio de todas as plataformas
Divulgação
Vídeo e navegação na web já representam maior parte do tráfego de dados por meio de todas as plataformas
O uso de tablets e smartphones deve impulsionar o acesso a internet a partir de dispositivos móveis nos próximos anos e o tráfego de dados gerado por esses aparelhos será 10 vezes maior em 2016, segundo novo estudo da Ericsson, fabricante de equipamentos para telecomunicações. A principal causa de um aumento tão expressivo será o consumo de vídeos disponíveis na web por meio de tablets e celulares.

Atualmente, como pode ser visto no gráfico ao lado, o acesso a vídeos online já representa a maior parcela de tráfego de dados em todas as plataformas. A navegação na web, o acesso a e-mail e redes sociais também estão entre as atividades principais.

O número de assinantes de banda larga móvel, segundo o estudo, aumentará de 900 milhões em 2011 para quase 5 bilhões em 2016. Contudo, a empresa prevê que moradores de menos de 1% da parte habitável do planeta serão responsáveis por 60% do tráfego de dados móvel em 2016.

Os dados são estimativas da Ericsson, com base em dados obtidos por equipamentos de rede instalados em cerca de mil redes celulares em operação em todo o mundo.

O aumento da velocidade da banda larga móvel, da venda de smartphones e também da disponibilidade de aplicativos por meio de lojas virtuais, como a App Store e o Android Market, também terão impacto significativo no consumo de dados em conexões de internet móvel. Entre 2011 e 2016, diz o estudo, o tráfego de dados por meio de smartphones apenas crescerá 12 vezes e se equiparará com o tráfego de dados gerado por computadores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.