Vírus para Android cresce quase 12.000% em um ano, segundo Kaspersky

No início de 2011, foram detectadas 16 ameaças para o sistema. No final do ano o número subiu para 1.930

Augusto Garcia, iG São Paulo |

A quantidade de aplicativos maliciosos para smartphones com Android tem crescido fortemente. De acordo com estudo feito pela empresa de antivírus Kaspersky e divulgado nesta quinta-feira (12), no início de 2011 foram detectados 16 vírus para aparelhos Android. Já no final do ano passado, o número aumentou para 1.930. O crescimento foi de 11.963%.

Leia também:
Vírus para Android cresce 472% nos últimos seis meses, diz estudo
Android se torna principal alvo dos vírus para smartphones

Getty Images
Aparelhos com Android são os mais atacados
O estudo analisou outras plataformas. Celulares com a plataforma Symbian, da Nokia, fecharam 2011 com 364 programas infectados, 16% a mais se comparado ao início do ano passado. Já smartphones com a plataforma Windows Mobile, tiveram um crescimento de 13% nas ameaças, e terminaram 2011 com 81 aplicativos infectados.

Fábio Assolini, analista de malware da Kaspersky no Brasil, afirmou que programas maliciosos brasileiros para smartphones e tablets já podem ser encontrados. “Esta é a nossa realidade, esses incidentes estarão cada vez mais populares”, acrescentou.

Na loja virtual de aplicativos Google Play (antigo Android Market), Assolini mostrou alguns exemplos de aplicativos maliciosos, que roubam informações de smartphones e incluem ícones nos sistemas dos aparelhos sem o consentimento do usuário. No caso, o analista apontou que, aplicativos desenvolvidos pela “Ogre Games” possuem o vírus capaz de roubar os dados. Por isso, é importante sempre analisar quem são os desenvolvedores dos aplicativos antes de baixar.

Além de dispositivos móveis, a Kaspersky também divulgou o cenário para computadores, tanto Windows quanto Macs. Assolini disse que, no final de 2011, a taxa de detecção de vírus chegou a um por segundo. “O cenário para Windows está cada dia pior” completou. Em janeiro, a Kaspersky já havia detectado 67 milhões de ameaças. O analista também afirmou que de cada 14 downloads, um infecta o computador com vírus.

A Kaspersky terminou 2011 com mais de 5 milhões de programas maliciosos detectados para Windows, 80% a mais que no início do ano passado, quando o número era de 2,9 milhões de vírus.

Flashback

De acordo com Cláudio Matinelli, gerente de varejo da Kaspersky, vírus como o Flashback, que infectou aproximadamente 1% das máquinas da Apple, serão cada vez mais comuns. Mas ainda existe entre os usuários a ideia de que Macs são invulneráveis aos ataques. “Existe um marketing muito forte da Apple em dizer que não há vírus para o sistema”, completou.

A Kaspersky detectou um crescimento de 35% no número de programas maliciosos para Mac OS, sistema operacional da Apple, no ano passado. Até 2010, eram 138 programas que poderiam atacar os Macs, mas no final do ano passado o número cresceu para 186.

A empresa divulgou nesta semana um site que elimina o vírus Flashback da máquina. O site analisa a versão do Java instalada na máquina e, se necessário, encaminha o usuário para o download de uma versão mais recente.

Antivírus para smartphones e tablets

A Kaspersky aproveitou para divulgar o One Universal Security, pacote para proteção de PCs, Macs, smartphones e tablets. O pacote de um ano, que permite a instalação em até cinco aparelhos diferentes, está disponível por R$ 200.

O antivírus possui ferramentas de segurança na web, além de recursos que permitem bloquear o smartphone ou tablet em caso de roubo e restrear o aparelho a partir do GPS. O One roda em aparelhos com sistema Android, Symbian, BlackBerry e Windows Mobile (versão 6.5).

Leia tudo sobre: kasperskyantivirusvirusapplesmartphoneandroidtablet

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG