Estratégia pode tornar serviço mais rentável para o Google, segundo jornal

Nova York - Maior portal de vídeos na internet, o site Youtube planeja investir mais de US$ 100 milhões para começar a produzir conteúdos televisivos próprios em sua página, informou nesta terça-feira o jornal "The Wall Street Journal".

Segundo fontes próximas à companhia, a popular plataforma de propriedade do Google estaria negociando com várias produtoras para se transformar em um fornecedor de conteúdo e apresentar dezenas de canais gratuitos com seus próprios programas. Para financiar o custo dessa operação, o Youtube deve contar com o dinheiro de publicidade dos próprios canais gratuitos, que devem ser lançados já no próximo ano, segundo o jornal nova-iorquino.

Neste momento, o portal estaria firmando os últimos acordos, entre outros, com o ícone do skate Tony Hawk, os estúdios da Warner e ShineReveille, e a produtora do grupo News Corporation, que co-produziu a série "Betty, A Feia" nos Estados Unidos. Entre outros possíveis sócios do YouTube, aparecem também a FremantleMedia, que pertence ao grupo alemão RTL, responsável pelo famoso programa "The X Factor", e a Verso Entertainment, dirigida pelo jogador de basquete da NBA Baron Davis, que se encarregaria do canal de esportes.

"Não fazemos comentários sobre rumores e especulações, mas sempre falamos com criadores de conteúdos para captar novas audiências", disse um porta-voz do portal ao "The Wall Street Journal". Desde que comprou o site em 2006 por US$ 1,6 bilhão, o Google procura transformar o YouTube em um negócio mais rentável, como exemplifica essa nova idéia de oferecer serviços de televisão pela Internet. No mês passado, o YouTube registrou mais de 600 milhões de visitas, sendo que a previsão de arrecadação para este ano é de mais de US$ 1 bilhão, o dobro do faturado em 2010.

    Leia tudo sobre: youtube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.