Tamanho do texto

América Latina será a primeira região a receber o produto, que mantém a tela grande da versão original, mas perde em resolução e processamento

A LG anunciou nesta quinta-feira (10) uma versão mais básica do smartphone G Pro , que será vendida a preço mais baixo em países emergentes. Chamado de G Pro Lite, o smartphone mantém a tela grande de 5,5 polegadas, porém perde em resolução e poder de processamento: em vez da tela Full HD e processador Snapdragon 600 de 1,7 GHz com quatro núcleos, o usuário encontra uma tela com resolução de 960 x 540 pixels e chip MediaTek de 1 GHz com dois núcleos.

LEIA TAMBÉM:
G Pro chega ao Brasil com preço de R$ 2.099

Novo smartphone da LG com foco em países emergentes, G Pro Lite deve concorrer com Galaxy S4 Mini
Divulgação
Novo smartphone da LG com foco em países emergentes, G Pro Lite deve concorrer com Galaxy S4 Mini

A América Latina será a primeira região a receber o produto, segundo a LG, mas a empresa não informou a data exata do lançamento e o preço sugerido do produto. Outros países, como China, Índia e Rússia devem receber o produto depois, ao longo dos próximos meses.

Além da tela e processador, as outras especificações do produto são mais modestas que as do irmão mais velho, o G Pro. O produto tem conexão Wi-Fi e 3G, memória interna de apenas 8 GB (expansível por meio de cartão microSD), 1 GB de memória RAM, além de uma câmera traseira de 8 megapixels e outra frontal de 1.3 megapixel. O produto pesa 160 gramas, tem menos de um centímetro de espessura e roda o sistema operacional Android na versão 4.1.2.

O novo smartphone da LG deve concorrer diretamente com a versão mais barata do smartphone Galaxy S4, da Samsung. Chamado de Galaxy S4 Mini, o produto está à venda no Brasil com preço de R$ 1,4 mil. Ele roda Android 4.2, tem tela de 4,3 polegadas, possui 1,5 GB de memória RAM e 8 GB de memória interna. O produto da Samsung tem câmera similar ao novo modelo da LG e fotografa com resolução de 8 megapixels.

Veja smartphones dual chip à venda no Brasil


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.