Tamanho do texto

Tela de 10 polegadas e jeitão portátil do X102BA quer atrair usuários que preferem notebook ao tablet, mas procuram preço baixo

Nem só de novos tablets e ultrabooks vive a Asus . A fabricante, que realizou uma série de lançamentos na última semana em um evento em São Paulo, mostrou também um novo notebook que lembra uma categoria de produtos há algum tempo esquecida pelo mercado de PCs: os netbooks. O produto, no entanto, traz interface renovada, com tela sensível ao toque de 10 polegadas e sistema operacional Windows 8, além de chip mais poderoso.

LEIA TAMBÉM:
Netbooks perdem mercado para tablets e devem "morrer" em 2015
Conheça seis híbridos de smartphone e tablet à venda no Brasil

Chamado de X102BA, o novo notebook é equipado com uma APU (unidade de processamento acelerado, na sigla em inglês) fabricada pela AMD. Ela reúne um processador e uma placa gráfica, o que traz mais velocidade de processamento com menor consumo de energia, principalmente ao rodar games ou vídeos em alta resolução. Com isso, segundo a fabricante, a bateria pode alcançar uma autonomia superior a cinco horas.

Veja fotos do novo notebook da Asus na galeria abaixo:

O novo produto possui disco rígido de 320 GB de memória para armazenamento e memória RAM de 2 GB. O computador já está à venda em algumas lojas de varejo e tem preço sugerido de R$ 1,3 mil. "Ele não é um netbook, é um outro tipo de PC. É versátil como tablet e completo como um notebook, já que vem com a nova arquitetura da AMD", diz Marcel Campos, gerente de produto e marketing da Asus para o Brasil.

O novo modelo da Asus chega três anos após a explosão nas vendas de netbooks no Brasil. Em 2010, esses produtos chegaram a representar 10% do total de PCs comercializados no País. A categoria, no entanto, tinha configuração limitada e perdeu espaço com a chegada de notebooks mais modernos e dos tablets. Atualmente, os netbooks representam apenas 2% das vendas no Brasil, enquanto os tablets alcançaram 35% do total , segundo dados da IDC referentes ao segundo trimestre de 2013.

"Em 2010, os fabricantes anunciaram a categoria como os notebooks com preço abaixo de R$ 1 mil, mas a categoria não fazia mais sentido após a queda de preço dos notebooks", diz Bruno Freitas, analista de mercado da consultoria IDC Brasil. Com um preço no meio do caminho entre os tablets e os notebooks de entrada, segundo Freitas, os mininotebooks podem ganhar força e até gerar algum impacto nas vendas de notebooks tradicionais no Brasil.

A tela sensível ao toque em um notebook mais barato também deve acelerar a adoção da tecnologia no Brasil. Impulsionada pelo lançamento do Windows 8 no final de 2012, que trouxe uma nova interface otimizada para telas sensíveis ao toque, a tecnologia está presente na maioria dos computadores anunciados nos últimos meses e deve se tornar padrão nos ultrabooks .

Contudo, de acordo com a IDC, ainda está presente em apenas 6% dos notebooks vendidos no Brasil. "Com mais modelos no mercado, as vendas devem aumentar mais no segundo semestre", diz Freitas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.