Tamanho do texto

Segundo a corte, o aplicativo tem até 15 dias para se adequar, mas ainda há a possibilidade de recurso

O Tribunal de Milão ordenou nesta terça-feira (26) o bloqueio na Itália do Uber Pop, um dos serviços oferecidos pelo popular e controverso aplicativo de transportes Uber no país europeu.

A decisão foi tomada após uma ação por concorrência desleal apresentada por associações de taxistas locais. Segundo a corte, o app tem até 15 dias para se adequar, mas ainda há a possibilidade de recurso.

Leia mais:

Uber para empresas começa a operar em São Paulo sem taxa de intermunicipalidade

Empresário acusa fundador do Uber de roubar sua ideia

Tecnologia pode solucionar o caos do transporte urbano no mundo

Depois de revolucionar mercado de táxis, Uber lançou app para compartilhar corridas
Getty Images
Depois de revolucionar mercado de táxis, Uber lançou app para compartilhar corridas

O Uber Pop é uma espécie de modelo colaborativo da empresa. Quando o usuário acessa o aplicativo, ele o conecta em tempo real com o indivíduo em seu veículo pessoal que estiver mais próximo. No serviço tradicional, o transporte é feito por motoristas profissionais em carros de luxo.

"Ficamos obviamente muito decepcionados com a decisão sobre o Uber Pop, uma medida que respeitamos, mas não compreendemos. Aquilo que nos preocupa mais é que milhares de motoristas arriscam perder um recurso econômico", disse Zac de Kievit, diretor da companhia na Europa. Ele ainda garantiu que vai recorrer.

Os taxistas italianos alegam que o aplicativo representa um risco para a segurança dos usuários e uma concorrência desleal para a categoria por não estar regulamentado.
Atualmente, o app norte-americano opera em cerca de 300 cidades e 60 países, incluindo o Brasil, mas também já foi proibido em algumas nações, como Espanha.

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.