Tamanho do texto

Estudo da Akamai revela dados sobre o tráfego global na web durante o primeiro trimestre de 2015. Dentre os destaques, estão: média global de velocidade com 5 Mbps e ranking de velocidade de conexão, com o Brasil na 89ª colocação

Entre janeiro e março de 2015, a média global de velocidade de conexão manteve-se superior à considerada
Thinkstock/Getty Images
Entre janeiro e março de 2015, a média global de velocidade de conexão manteve-se superior à considerada "banda larga" (4 Mbps), com 5 Mbps

Nesta semana, a Akamai anunciou a nova versão do estudo trimestral State of the Internet, referente ao primeiro trimestre de 2015. Baseado nos dados colhidos na plataforma Akamai Intelligent, o relatório mostra uma visão global de estatísticas da web, como: conectividade de rede e velocidades de conexão, adoção de banda larga, disponibilidade e adoção IPv6. 

LEIA MAIS:  Como saber se seu wi-fi está sendo roubado e o que fazer

A empresa analisa os 243 países/regiões conectados à plataforma Akamai no trimestre – o que representa mais de 812 milhões de endereços IPv4 únicos – e, para os rankings, considera os que tenham mais de 25 mil endereços.

Entre janeiro e março de 2015, a média global de velocidade de conexão manteve-se superior à considerada "banda larga" (4 Mbps), com 5 Mbps, e apresentou crescimento de 10% em relação aos três meses anteriores. A Coreia do Sul manteve-se em primeiro lugar no ranking, que conta com 144 países/regiões, com 23,6 Mbps e crescimento de 6,3%. Em termos de crescimento, o maior índice foi apresentado pela Irlanda, com 37% e 17,4 Mbps. No comparativo ano a ano, 134 dos países/regiões qualificados para o ranking apresentaram aumento de velocidade média de conexão, variando de 4% no Japão a 181% em Fiji.

No que diz respeito aos picos de conexão, também houve no período um crescimento (8,2%) na média global, que foi de 29,1 Mbps. Cingapura está em primeiro lugar, com pico de 98,5 Mbps, mas Kuwait apresentou maior crescimento de 126% alcançando 76,5 Mbps.

IMAGENS: Conheça os dez países com as mais rápidas conexões à internet


A conectividade no Brasil

O estudo também segmenta a análise por regiões: Américas, Ásia-Pacífico e EMEA (Europa, Oriente Médio e Africa). Com base nisso, identificou que na América Latina a velocidade média de conexão variou de 6,7 Mbps, no Uruguai, a 1,4 Mbps, no Paraguai. No ranking global, os países estão na 51ª e 137ª colocação, respectivamente. Já o Brasil apresentou velocidade média de 3,4 Mbps e, mesmo com o crescimento de 13% em relação ao trimestre anterior, está na 89ª posição, mantendo sua colocação no ranking. Se comparado ao mesmo período no ano anterior, cresceu 29%.

Em relação à média de picos de conexão, o Brasil registrou 24,2 Mbps, aumento trimestral de 10% e de 35% em relação ao último ano. Assim, o País subiu da 84ª para a 82ª posição no ranking global de picos de conexão. Na América Latina, os picos do trimestre variaram de 51,3 Mbps no Uruguai a 10,7 Mbps na Venezuela, regiões que ficaram nas posições 28ª e 134ª neste ranking, respectivamente.

Conectividade Móvel

No primeiro trimestre de 2015, a Akamai analisou a conectividade móvel de 62 países/regiões. O Reino Unido apresentou a velocidade de conexão média mais rápida de 20,4 Mbps, um aumento de 28% em relação ao trimestre anterior. A Dinamarca manteve-se em segundo lugar, com 10 Mbps. O Vietnã apresentou a velocidade de conexão média mais baixa, 1,3 Mbps. Na América do Sul, a Venezuela apresentou a maior velocidade, com média de 7 Mbps, e o Brasil registrou média de 2,5 Mbps.

No que diz respeito à média de picos de conexão, a Austrália atingiu o maior número do período, com 149,3 Mbps. O Brasil registrou, no período, 20,7 Mbps e, na América do Sul, o maior pico ficou por conta do Uruguai, com 32 Mbps.

Em relação à adoção de banda larga móvel (> 4 Mbps), o Dinamarca tive a maior taxa, 98%, enquanto Vietnã, Irã, Cazaquistão e Bolívia tiveram taxa menor que 1%. Na América do Sul, a Venezuela destacou-se com 97%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.