Tamanho do texto

Companhia norte-americana enfrenta disputa com governo e diz que continuará a operar enquanto aguarda decisão judicial

AP

Protesto de taxistas contra o Uber em Paris
Michel Euler/AP - 25.6.15
Protesto de taxistas contra o Uber em Paris

O porta-voz do Ministério Público em Paris informou que dois gerentes do Uber foram detidos para interrogatório sobre "atividade ilícita" relacionada ao serviço de corridas de baixo custo da empresa.

Agnes Thibault-Lecuivre não deu os nomes dos detidos nesta segunda-feira (29). A companhia norte-americana tem brigado com o governo francês em razão do seu serviço de baixo custo. Apesar de uma greve de táxis marcada por violência, a  Uber informou que vai continuar a operar o serviço até uma decisão da mais alta corte da França.

Leia também:

Justiça de SP extingue processo contra o Uber e derruba suspensão de serviços

- Uber para empresas começa a operar em São Paulo sem taxa de intermunicipalidade

A disputa reflete tensões maiores na França sobre como regular tecnologias que mudam rapidamente e manter a competitividade conjuntamente com as proteções trabalhistas.

Autoridades francesas estão frustradas com o fato de o Uber não pagar os mesmos impostos e contribuições sociais como fazem os táxis tradicionais. A Uber argumenta que o sistema de táxi francês está ultrapassado e precisa de uma reforma para se adequar aos apps e à geolocalização.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.