Tamanho do texto

Vendas do dispositivo foram interrompidas em janeiro de 2015

Google Glass sumiu no início do ano
BBC
Google Glass sumiu no início do ano

Após uma campanha mundial e seu sumiço repentino, o Google Glass pode estar de volta. Um registro legal,  descoberto pelo site Droid Life , revela uma nova certificação pedida pelo Google à Federal Trade Commission (Comissão Federal de Comércio) dos Estados Unidos. Os documentos seriam relativos a um aparelho eletrônico com transmissão wireless e que pode ser vestido e seriam o prenúncio da chegada de uma nova geração do Google Glass.

LEIA MAIS:  Google Glass não morreu: fabricante italiana trabalha em nova versão

Eles dão detalhes sobre algumas características presentes no misterioso dispositivo, que atualmente tem um nome codificado: GG1, que remete justamente aos óculos. Entre as particularidades técnicas, sabe-se que há uma bateria recarregável com um cabo USB que pode ser ligado ao computador, permitindo a transferência de dados.

O Google parou de vender seus óculos inteligentes em janeiro de 2015, transferindo a responsabilidade pelo projeto do laboratório de pesquisas Google X a uma unidade independente dirigida por Tony Fadell, chefe da divisão de casas inteligentes da Nest e um dos inventores do iPod.

Para o presidente da empresa californiana, Eric Schmidt, o Google Glass não é um capítulo fechado ou abandonado. Em março, ele confirmou ao jornal The Wall Street Journal a intenção da companhia de prosseguir com o dispositivo, enfatizando que se trata de um projeto que requer tempo e que, por isso, não pode ser considerado uma "desilusão".