Tamanho do texto

Ao todo são quatro modelos que vão de 49 a 55 polegadas

Tecnologia de luzes traseiras que brilham conforme o conteúdo da tela, o Ambilight, é um dos destaques da linha 7100
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Tecnologia de luzes traseiras que brilham conforme o conteúdo da tela, o Ambilight, é um dos destaques da linha 7100

Primeira fabricante a anunciar que iria adotar a plataforma do Google para TVs, ainda em 2014 , a Philips lança finalmente sua linha de televisores rodando Android TV no Brasil.

SAIBA MAIS:  Android TV é novo sistema do Google para Smart TVs

Ao todo, são quatro modelos que vão de 49 a 55 polegadas, dois de entrada, da série 6700 (de 49 a 55 polegadas), e dois mais premium, da série 7100 (de 50 e 55 polegadas), que além de Android TV e telas 4K, possuem ainda tecnologia 3D e Ambilight, as tais luzes nas laterais traseiras que brilham em conjunto com o conteúdo e que são uma exclusividade da marca. Os preços variam de R$ 3.999 a R$ 6.199 e chegam na segunda quinzena de setembro.

O sistema operacional que nasceu da versão para dispositivos móveis, smartphones e tablets, é a grande aposta de algumas fabricantes para 2015. No Brasil, além da Philips, a Sony também vende aparelhos com Android TV , enquanto outras grandes como Samsung e LG investem em plataformas próprias, Tizen e WebOS, respectivamente. Dentre os recursos de destaque do Android TV, além da interface fácil de usar e dos conteúdos da Google Play, estão o comando de voz e o Google Cast, funcionalidade herdada do Chromecast que permite que o usuário envie conteúdos para a TV diretamente do seu smartphone ou tablet Android. 

Todas as televisões inteligentes da Philips para 2015 serão Ultra HD, isto é, 4K, em telas de 49, 50 e 55 polegadas. As TVs tem processador dual-core e 8 GB de memória interna para armazenamento de conteúdos. Além disso, as televisões da linha 7100 possuem tecnologia 3D com seis óculos na caixa, sendo dois voltados para games, e Ambilight.

Família Philips e App Gallery

O Android TV da Philips é levemente customizado, dentro do que o próprio Google permite. Além da Google Play, a loja de aplicativos e conteúdos do Android (jogos e vídeos, por exemplo) os televisores contam com uma área chamada Família Philips, na qual se destaca o App Gallery. 

A Família Philips é onde a empresa exerce sua curadoria, isto é, o trabalho de sugerir conteúdos para o usuário por meio de parcerias. Segundo Bianchi, essa prateleira tem como objetivo divulgar conteúdos dentro dos apps disponíveis, não só os aplicativos.

Segundo Luis Bianchi, gerente de TVs Philips da TPV Brasil, a App Gallery funciona como uma loja própria que oferece vários aplicativos disponíveis na plataforma anterior da fabricante, que foram reformulados com ajuda da própria Philips. São aplicativos criados por parceiros com a Philips ao longo dos últimos seis anos, desde que a primeira TV inteligente da marca foi para o mercado, em 2009. 

Controle remoto das TVs Philips tem teclado físico na parte traseira
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Controle remoto das TVs Philips tem teclado físico na parte traseira

Controle remoto com teclado

Ao contrário de outras fabricantes de TVs, que optaram por criar um segundo controle remoto para a parte inteligente da TV, a Philips reuniu todas as funcionalidades em um equipamento apenas. Além dos botões padrões, o controle remoto da Philips possui microfone para o comando de voz da Android TV e também um teclado físico na parte de trás para facilitar as buscas em texto.

O controle remoto não tem sensor de movimento como de outras fabricantes, mas porque a Philips não viu necessidade frente ao menu vertical da Android TV. Além disso, o controle remoto, que só vem de fábrica nos aparelhos da série 7100, traz um botão direto para o Netflix.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.