Tamanho do texto

Empresa de origem taiwanesa chegou ao Brasil em outubro de 2014 com dois aparelhos intermediários, o Zenfone 5 e Zenfone 6. Com a segunda geração, almeja bolsos maiores

Zenfone 2 chega ao Brasil para ser o aparelho topo de linha da Asus
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Zenfone 2 chega ao Brasil para ser o aparelho topo de linha da Asus

Nesta quinta-feira (20) a Asus lança em território nacional o seu Zenfone 2, aparelho de características que vão do intermediário ao avançado e que chega querendo brigar com peixes grandes como o iPhone 6, da Apple, e o Samsung Galaxy S6. Diferente do Zenfone 5 e do Zenfone 6, que chegaram com preços agressivos, entre R$ 500 e R$ 1.000, o Zenfone 2 deverá chegar mais caro, uma vez que está sendo posicionado como o topo de linha da empresa taiwanesa não só no Brasil, mas também globalmente. 

No início do ano, o diretor de marketing da Asus no Brasil, Marcel Campos disse que tentaria inserir o aparelho na Lei do Bem, que limita o preço em R$ 1.500, mas, com a alta do dólar, tudo mudou. Ainda que seja montado no Brasil, vários componentes do smartphone são importados e, logo, impactados pela variação cambial. Em uma conversa recente, o executivo afirmou que estava fazendo "tudo o possível" para cumprir com esta meta, mas que era impossível dar garantias antes do evento de lançamento que acontece às 16h30, em São Paulo, com transmissão ao vivo pela internet no site Fenômeno Z

Também em abril Campos comentou a estratégia de marketing que adotou no lançamento do Zenfone 5 e do Zenfone 6 e adiantou que algo similar, mas maior, seria feito com o Zenfone 2. De fato, além do site próprio e de mais campanhas nas redes sociais, um número ainda maior de celebridades recebeu o aparelho de presente. De modo geral, a tática do boca-a-boca está sendo ampliada. Na véspera do lançamento, o termo Zenfone foi parar nos Trending Topics do Twitter, com vários usuários comentando a chegada do aparelho no Brasil. A invasão do smartphone nas redes sociais foi logo notada pelos brasileiros.

Alguns, porém, aproveitaram para comentar a atitude dos famosos, duvidando se eles de fato trocariam seus "iPhones" por "Zenfones".

Embora almeje, a Asus ainda não faz parte do grupo das maiores fabricantes de smartphones do mundo . Nem no Brasil figura no top 5, mas, ainda assim, o desempenho do Zenfone 5 e do Zenfone 6 no País é visto como um case de sucesso pela empresa. De acordo com dados da taiwanesa, já foram comercializadas mais 500 mil unidades da família Zenfone até julho deste ano.

Mas e o aparelho?

Anunciado em janeiro deste ano, o Zenfone 2 é de fato um aparelho acima do nível intermediário, especialmente porque oferece 4 GB de RAM, algo pouco visto no mercado até os recentes  lançamentos da Samsung, o Galaxy Note 5 e o Galaxy Note S6 Edge+ .

Com tela de 5,5 polegadas de resolução Full HD, o Zenfone 2 tem 152.5 x 77.2 x 10.9 mm de dimensões e pesa 170 gramas. Muito embora tenha acabamento de plástico, o que lhe diferencia de alguns smartphones mais premium como iPhone 6 e Galaxy S6, a capa imitando aço escovado e o design de círculos concêntricos na parte frontal do aparelho lhe dão um ar muito sofisticado. A versão recebida pelo iG para testes tem a traseira dourada e é todo muito bem acabado.

Por dentro, o Zenfone 2 roda um processador Intel Atom Z3580 quad-core de 2.3 GHz 64 bit, 4 GM de RAM e 32 GB (na versão que o iG já recebeu para testes). Preparado para receber dois chips de operadoras (dual SIM), o smartphone é compatível com a rede 4G. Além disso, possui Bluetooth 4.0, rádio, NFC e carregamento rápido. O carregador compatível com essa tecnologia, que carrega 60% da bateria de 3.000 mAh em 40 minutos, já vem na caixa, assim como fone de ouvido, que chegou depois no iG , mas que vira de fábrica.

Zenfone 2, da Asus, vem com carregador rápido na caixa, mas sem fone de ouvido
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Zenfone 2, da Asus, vem com carregador rápido na caixa, mas sem fone de ouvido

A câmera traseira distancia, um pouco, o aparelho de alguns mais avançados. O Galaxy S6 por exemplo tem 16 megapixels, mas o iPhone 6 tem 12 megapixels, enquanto a do Zenfone 2 tem 13 megapixels com tecnologia PixelMaster. Na câmera frontal, o aparelho se iguala aos dois topos de linha: todo mundo com cinco megapixels. No que diz respeito ao software, o Zenfone 2 traz a última versão do Android, Lollipop, customizado pela interface própria, a ZenUI, bem agradável.

E, voltando ao preço, vale dizer que muito provavelmente o Zenfone 2 não chegue com o preço de topo de linha que estamos acostumados a ver. O que é bom. O iPhone 6 mais básico, de 16 GB, custa cerca de R$ 3.500, enquanto o Galaxy S6 sai entre R$ 2.500 e R$ 3.000. Se ficar abaixo dos R$ 2.000, o Zenfone 2 corre o risco de não ser comparado a outros aparelhos premium, mas pode se tornar uma boa opção de intermediário avançado. A questão é: o brasileiro já migrou e já pode pagar por essa subcategoria?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.