Tamanho do texto

Site Agora, que vende drogas, entre outras mercadorias, e faz parte da 'dark web', diz temer que ataques recentes revelem endereço de servidores ocultos

Um dos maiores mercados negros da internet, o Agora, foi fechado por questões de segurança, segundo o próprio website.

Os administradores tomaram a decisão por temer que falhas na rede que abriga o Agora permitissem a localização dos seus servidores secretos.

O site que está fora do ar proíbe a venda de armas e pagamentos por assassinatos
Reprodução
O site que está fora do ar proíbe a venda de armas e pagamentos por assassinatos

O mercado deve ficar fora do ar até que seja encontrada uma solução de longo prazo.

Um especialista disse à BBC que o caso demonstra para outros usuários que a chamada dark web – como são chamadas partes da internet que não podem ser encontradas com ferramentas de busca normais e só podem ser acessadas através de programas específicos – pode não ser totalmente confiável.

"Mais uma vez, está sendo revelado que algo que várias pessoas acham confiável não é nada confiável", disse Graham Cluley.

Para ele, os temores do site foram motivados por um estudo sobre a segurança da rede Tor, realizado pelo Massachusetts Institute of Technology e publicado no mês passado. O documento detalha como servidores ocultos podem ser descobertos.

'Atividades suspeitas'

O Agora é muito usado para a compra e venda de drogas. No mês passado, os administradores do site afirmaram que não permitiriam mais a venda de armas.

Pagamentos por assassinatos, armas de destruição em massa, veneno e imagens de abuso sexual de crianças também estão proibidas.

"Recentemente, pesquisas jogaram luz sobre vulnerabilidades do protocolo dos serviços ocultos Tor, que poderiam fornecer a localização de servidores anônimos", diz a postagem do Agora.

O mercado online Agora é muito usado para compra e venda de drogas
DEA
O mercado online Agora é muito usado para compra e venda de drogas

Segundo os administradores do site, "atividades suspeitas nos nossos servidores nos levaram a crer que alguns dos ataques descritos no estudo já poderiam estar em andamento", diz a mensagem.

Por causa disso, eles teriam mudado a localização dos servidores.

Os administradores disseram ainda que já encontraram uma solução "que funciona" para o problema, mas que precisam de tempo para implementá-la.

"Nesta altura, enquanto ainda não temos a solução pronta, não seria seguro deixar os nossos usuários usarem o serviço, já que correriam risco. Por isso, é com muita tristeza que tiraremos o mercado do ar por um tempo, até desenvolvermos uma solução melhor. Esta é a melhor medida para todos os envolvidos", diz o comunicado.

A mensagem foi publicada no site do mercado na dark web e tem uma assinatura eletrônica de segurança (PGP) idêntica à encontrada na página de contatos do site.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.