Tamanho do texto

Millennium Films, estúdio de Hollywood, está processando 16 usuários do site de streaming ilegal de filmes e séries Popcorn Time por compartilhar o filme "Os Mercenários"

Uma empresa que trabalha em parceria com a Millennium Films, estúdio de Hollywood por trás do filme "Os Mercenários, está processando 16 usuários do Popcorn Time, site que permite que os usuários façam streaming de filmes e séries distribuídos ilegalmente através da internet.

A queixa, registrada na Corte Distrital dos Estados Unidos em Oregon, tem como alvo usuários que baixaram e distribuíram cópias ilegais do filme segundo informações do  The Wall Street Journal

O filme foi baixado mais de 60 milhões de vezes, de acordo com a Millennium
Divulgação
O filme foi baixado mais de 60 milhões de vezes, de acordo com a Millennium

Por enquanto, os réus são identificados apenas por seus endereços na internet, mas a empresa espera conseguir intimá-los após conseguir seus nomes com as prestadoras de serviços. Millennium disse "Os Mercenários" foi baixado centenas de milhares de vezes, incluindo mais de 10 mil vezes só no Oregon sozinho.

Em um e-mail enviado para o The Wall Street Journal, a Popcorn Time disse que "é realmente entristecedor para eles testemunhar estúdios indo atrás dos pequenos". O site vem enfrentado pressão da Motion Picture Association of America, um grupo de comércio que reúne os principais estúdios de Hollywood, entidade que liderou campanhas antipirataria no passado.

A Millennium não é um membro do MPAA, mas seu presidente, Avi Lerner, assumiu um papel descomunal na indústria do entretenimento e na luta contra a distribuição ilegal de filmes desde que "Os Mercenários 3" foi vazado na internet três semanas antes de sua estréia em 2014.

O filme foi baixado mais de 60 milhões de vezes, de acordo com a Millennium, uma violação que empresa estima ter custado US$ 161.000.000. No início deste ano, Lerner ajudou a criar a Task Force Internet Security, um consórcio de empresas de produção menores que se uniram contra a pirataria.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.