Tamanho do texto

Na IFA 2015, fabricantes mostram PCs cada vez menores para a casa e o trabalho, e cada vez maiores quando o assunto é game

VivoStick PC, da Asus, roda Windows 10 e é do tamanho de uma barra de cereal
Emily Canto Nunes/iG
VivoStick PC, da Asus, roda Windows 10 e é do tamanho de uma barra de cereal

Desde que o mercado de PCs entrou em derrocata, as principais fabricantes do setor vêm buscando formas de se reinventar e de fazer o mesmo com o computador pessoal. No início, até que foi fácil atender ao desejo de mobilidade por parte do usuário. Foi assim que, no começo dos anos 2000, nasceram netbooks, notebooks ou laptops, ou ainda os ultrabooks. A segunda onda de mobilidade, entretanto, não está sendo fácil. Talvez por isso algumas marcas tenham decidido inovar no design.

Nesse sentido, o principal destaque da IFA 2015  são os computadores em formatos bastante diferentes. O Asus Vivo Stick PC TS10 é bom exemplo. Do tamanho de uma barra de cereal, o computador portátil já vem equipado com Windows 10, possui duas entradas USB e uma de áudio jack. Além de Wi-Fi e conectividade Bluetooth 4.0, o pequeno PC tem 2 GB de RAM, 32 GB de espaço de armazenamento e roda o mais recente chip Intel Cherry Trail.

Outro produto que chamou atenção pelo seu design foi o Revo Build Series, um mini-PC modular da Acer. A exemplo do Projeto Ara, do Google, que pretende colocar no mercado um smartphone montável, a Acer criou um computador que pode ser menos ou mais potente de acordo com a vontade do usuário. O Revo Build Series chega ao mercado no final do ano, mas ainda sem previsão para o Brasil.

Revo Build é o computador modular da Acer
Emily Canto Nunes/iG
Revo Build é o computador modular da Acer

No Revo Build Series, os consumidores personalizam o computador sem precisar abrir o gabinete. O PC modular é formado por blocos com diferentes características que são empilhados em cima da unidade base. Os blocos são conectados por meio de pinos com alinhamento magnético e podem trabalhar de forma independente. Na IFA 2015, alguns dos blocos do Revo Build Series estavam expostos, como os blocos com 500 GB ou 1 TB de armazenamento que, uma vez que são independentes, se tornam discos rígidos portáteis. Outros módulos são uma bateria com carregamento sem fio, um bloco de áudio com com alto-falantes e microfones. Segundo a Acer, outros módulos de expansão, incluíndo um com projetor, devem ser lançados gradualmente. A unidade base vem com um processador Intel Pentium ou Intel Celeron com Intel Graphics HD integrado, com memória de 8 GB de RAM DDR4 atualizável.

A Lenovo também investiu em design e apresentou na IFA 2015 o ThinkCentre M900 Tiny, o desktop mais potente por polegada cúbica de acordo com a fabricante. Equipado com a sexta geração de processadores Intel, chamada Core i, o computador é, de acordo com a Lenovo, 128% mais poderoso que a geração anterior. Na mesma direção do computador da Acer, o Think Center possui suporte VESA, para deixá-lo em pé, e configurações que transformam o PC em um All-in-One quando conectado a um monitor. Resistente à poeira, o Tiny chama atenção por suas pequenas dimensões, 179 milímetros x 183 milímetros x 34,5 milímetros, e pouco peso: a partir de 0,6 kg.

PCs para games roubam a cena

Se, por um lado, Acer, Asus e Lenovo investem em compactação quando o assunto é o computador pessoal, ou simplesmente portátil, quando se trata de PCs para jogos tudo muda de figura. As três empresas asiáticas, aliás, mostraram na IFA 2015 que estão dispostas a investir forte nesse mercado que parece muito mais promissor do que o de computadores pessoais e para pequenas e médias empresas. 

A Acer, por exemplo, lançou novos desktops gamers que são gigantescos: G6 e G3, ambos alimentantos pela sexta geração de processadores Intel Core, até 64 GB de memória DDR4 e sistemas gráficos da NVIDIA, o GeForce GTX. O Predator G6 possui ainda o que a Acer chama de "One-Punch Overclocking", que libera todo o potencial da máquina com o pressionar de um botão, enquanto ambos apresentam o Acer IceTunnel, um sistema térmico que otimiza o fluxo de ar e aproveita o calor interno de forma mais eficiente.

Também na IFA a Acer mostrou os notebooks da linha Predator, um de 15 e outro de 17 polegadas, que possuem o Predator FrostCore, um terceiro módulo de ventilador que pode ser trocado com a unidade óptica para baixar a temperatura da CPU e levar a GPU mais longe, proporcionando uma experiência de jogo mais suave, especialmente quando o sistema está sobrecarregado.

A Lenovo também anunciou equipamentos para jogadores de games: os desktops Ideacentre Y900 e Y700. Com processadores Intel Quad Core i7 de sexta geração e gráficos distintos para jogos de ação com múltiplos jogadores, os computadores oferecem facilidade no upgrade, além de LEDs vermelhos internos e externos que acompanham os movimentos dos jogadores. Já o notebook para jogos ideapadT Y700 tem processador Intel ou AMD, alto-falantes e subwoofer JBL, tela sensível ao toque de 10 pontos opcional ou câmera 3D RealSense da Intel.

Por fim, a Asus mostrou na IFA 2015 seu ousado GX700, o primeiro notebook do mundo resfriado a água, e o novo G752. Rodando Windows 10 e já equipado com o aplicativo do Xbox que permite ao usuário ir do console para o PC com mais facilidade, o G752, outra novidade da feira, possui uma tecnologia chamada de anti-ghosting 30-key rollover, a qual permite que o teclado reconheça até trinta teclas simultaneamente, sem travar. Além disso, o notebook possui uma solução chamada de termal anti-dusting, que filtra a poeira nos canais de resfriamento do laptop para reduzir o acúmulo de partículas, o que garante maior estabilidade para o sistema e longevidade ao produto. O  laptop também traz processador Intel de sexta geração e placa de vídeo da série Nvidia GTX 900M.

E tal como o G752, GX700 apresenta um novo esquema de cores da marca ROG. O computador é alimentado por um processador Intel K-SKU de sexta geração, com a mais recente unidade de processamento gráfico da NVIDIA. Com tela de 17 polegadas, o laptop tem ainda tela 4K e módulo de resfriamento à água.

Ao que parece, no mundo dos games, há espaço para os PCs crescerem, literalmente. Já no tradicional mercado de computadores pessoais, a única opção segue sendo inovar, nem que seja apenas no formato ou no tamanho. 

*A jornalista viajou para a Alemanha a convite da Asus Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.