Tamanho do texto

A escolha de Dorsey para o cargo é vista como uma tentativa da empresa de reduzir as perdas consecutivas dos últimos anos

AP

Jack Dorsey ajudou a criar a rede social de microblogs em 2006
AP
Jack Dorsey ajudou a criar a rede social de microblogs em 2006

O Twitter será, mais uma vez, liderado por Jack Dorsey, um dos criadores da rede social. A nomeação é vista como uma tentativa da empresa de expandir a audiência do seu serviço de mensagens, que sofre perdas financeiras há quase uma década. A partir de agora, Dorsey ocupa, simultâneamente, o cargo de diretor-executivo da rede social e do serviço de pagamento Square.

A contratação, revelada nesta segunda-feira (5), acaba com a busca do Twitter por um novo líder, que já durava três meses. Ao mesmo tempo, o anúncio marca a segunda passagem de Dorsey como diretor-executivo do Twitter, desde quando ajudou a criar a empresa em São Francisco, há nove anos, com Evan Williams, Biz Stone e Noah Glass.

Mesmo já tendo dispensado Dorsey uma vez, o conselho administrativo do Twitter agora parece convencido de que ele tem a maturidade necessária para corrigir os problemas que fizeram a empresa perder quase metade do seu valor nos últimos cinco meses.

Dorsey, que tem 38 anos, já teve contato em julho com a situação da empresa, quando se tornou CEO interino do Twitter, após o ex-comediante e empresário Dick Costolo deixar o cargo em meio a descontentamentos dos acionistas.

Acredita-se que o Twitter também considerou Adam Bain, chefe de receitas da empresa, e vários outros candidatos para o cargo antes de se decidir por Dorsey. Bain, que tem 42 anos, também mudou de cargo na empresa e foi nomeado como chefe de operações.

Jack Dorsey não será mais presidente do Twitter, mas continuará como CEO da Square, empresa que ele ajudou a fundar em 2009 e que deve abrir, em breve, ações à venda.

Dick Costolo deixou o cargo de CEO do Twitter em junho
Getty Images
Dick Costolo deixou o cargo de CEO do Twitter em junho

Com a contratação de Dorsey, o Twitter acabou voltando atrás em uma decisão tomada em julho, quando afirmou que apenas escolheria um diretor-executivo capaz de se dedicar em tempo integral à empresa.

Por ser CEO simultâneo de duas companhias que ajudou a fundar, é possível fazer um paralelo de Dorsey com Steve Jobs, comparação que nunca foi desencorajada por Dorsey. Depois de ser expulso da Apple em meados dos anos 1980, Jobs voltou como CEO interino da empresa em 1997, sendo efetivado no cargo e responsável pela empresa nos anos em que ocorreram a criação do iPod, iPhone e iPad.

Enquanto comandava a Apple, Jobs também foi diretor-executivo da pioneira em animação computadorizada Pixar até 2006, quando a empresa foi vendida para a Disney.

A sede do Twitter e da Square estão localizadas dentro de um mesmo prédio, o que possivelmente deve facilitar a Jack Dorsey dividir suas funções administrativas.

Colin Sebastian, analista da R.W. Baird, disse que a decisão do Twitter foi um passo na direção certa. “Acreditarmos que Dorsey tem a visão necessária e a influência organizacional para enfrentar alguns dos maiores desafios do Twitter — ou seja, a aquisição do usuário, o ritmo de melhoria da plataforma, as perspectivas de monetização de longo prato”, escreveu Sebastian.

O maior desafio de Dorsey no Twitter será encontrar uma maneira de tornar o site mais fácil de navegar e ampliar seu apelo para além dos atletas, celebridades e políticos. O serviço de mensagens curtas acumulou mais de 300 milhões de usuários, mas o seu crescimento foi desacelerando, para frustração dos investidores, mesmo quando as pessoas passam mais tempo online, especialmente em seus smartphones.

O Facebook, rede social concorrente, possui hoje 1,5 bilhão de pessoas em sua base online, e até mesmo o Instagram, aplicativo de compartilhamento de fotos comprado pela empresa de Mark Zuckerberg em 2012, ultrapassou o Twitter em tamanho. Diferentemente da rede de microblogs, o Facebook tem feito dinheiro por anos e suas ações mais que dobraram desde quando a empresa entrou na bolsa de valores. Em contraste, as ações do Twitter abriram um pouco acima do seu preço inicial, que era de US$ 26, isso quase dois anos depois da sua estreia no mercado.

Jack Dorsey deve estar altamente motivado, afinal, o novo CEO do Twitter possui uma participação de 3% na empresa, que hoje vale cerca de US$ 600 milhões.

Dorsey deve tentar atrair mais tráfico para o Twitter, ao mesmo tempo em que pretende aumentar o envolvimento dos seus usuários e o limite da rede social para além dos 140 caracteres, originalmente criados por conta das restrições impostas às mensagens de texto na época. Desde quando se tornou CEO interino, Dorsey já se livrou do limite de 140 caracteres nas mensagens diretas — também conhecidas como DMs — enviadas no Twitter.

Aumentar os caracteres do tweets pode, porém, afastar alguns dos usuários mais fiéis e ativos, que já se acostumaram com o limite como uma forma de exercício de eloquência.

Dorsey tem de garantir que a receita do Twitter aumente constantemente para produzir lucros em breve. Embora a empresa tenha gerado US$ 938 milhões durante o primeiro semestre desse ano, houve uma perda de US$ 299 milhões. Essas condições, aumentaram as perdas totais do Twitter para US$ 1,9 bilhão, desde a sua criação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.