Tamanho do texto

Entre abril e junho deste ano, 1,27 milhão de tablets foram vendidos. Em 2014, esse número foi de 1,94 milhão

Um dos motivos da queda foi a variação cambial do dólar, que espantou as empresas menores
Pexels
Um dos motivos da queda foi a variação cambial do dólar, que espantou as empresas menores

Segundo uma pesquisa divulgada pela IDC Brasil, empresa especializada em análise de mercado em TI e Telecomunicações, o número de tablets vendidos no Brasil no segundo trimestre de 2015 caiu 35%.

Os dados levantados pela empresa mostram que, de abril a junho deste ano, 1,27 milhão de aparelhos foram vendidos, enquanto que, no mesmo período do ano passado, este número foi de 1,94 milhão.

O motivo disso, segundo o analista Pedro Hagge da IDC, é alta que o dólar teve em relação ao real este ano. A variação cambial fez com que mais da metade das marcas que produzem o gadget deixassem o País, principalmente as empresas menores que importavam o produto.

Outro fator que influenciou bastante na queda do mercado de tablets foi a perda de interesse do consumidor. Segundo Hagge, os smartphones de tela grande, também conhecidos como phablets — mistura de “phones” e “tablets” — estão mais baratos e populares, o que teria resultado em uma canibalização no mercado

A IDC Brasil estima que até o fim do ano 6,5 milhões de tablets e notebooks com tela destacável serão comercializados no País. Se o resultado for este, a queda de 2014 para 2015 será de 29%, pois no ano passado 9,5 milhões de aparelhos foram vendidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.