Tamanho do texto

Negociação de US$ 75 milhões obriga o serviço de streaming de música a fechar tão logo a compra seja aprovada

Rdio é serviço de streaming de música presente em mais de 60 países
Reprodução
Rdio é serviço de streaming de música presente em mais de 60 países

Um dos primeiros serviços de streaming de música a chegar no Brasil, o Rdio está em vias de encerrar suas operações em todos os 60 países em que atua. Lançado em agosto de 2010 nos Estados Unidos, o Rdio está sediado em São Francisco, na Califórnia, e foi fundado por Janus Friis, fundador do Skype, através de suas entidades de investimento, Atomico e Skype. O fechamento é fruto da aquisição de partes do seu negócio pela rival Pandora por US$ 75 milhões. 

Além de adquirir tecnologia e propriedade intelectual do Rdio, a Pandora deverá ficar com alguns membros da equipe, que receberão propostas de trabalho para continuar com a empresa rival. O objetivo da Pandora com a aquisição de partes do Rdio é expandir até o final de 2016. Atualmente, o serviço não atua oficialmente no Brasil. 

A transação está condicionada à busca de proteção do Rdio no Tribunal de Falências dos Estados Unidos. Após a aprovação da transação proposta pelo tribunal de falências, o serviço do Rdio será encerrado em todos os mercados. A Pandora não está adquirindo o negócio operacional do Rdio, mas a tecnologia e o talento necessário para acelerar a sua própria estratégia segundo comunicado . A transação está sujeita à aprovação do Tribunal de Falências norte-americado, que irá supervisionar um leilão dos ativos do Rdio, bem como outras condições habituais do fechamento das operações. 

Por enquanto, o Rdio não se manifestou sobre o que será feito de seus usuários brasileiros uma vez que o Pandora não possui operação no Brasil. No País, já atuam concorrentes como Deezer, Spotify, Google Play, Tidal, Apple Music e Napster.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.