Tamanho do texto

Serviço está disponível em site e como aplicativo Android e iOS

Aplicativo conecta motoristas e passageiros em viagens compartilhadas
Divulgação
Aplicativo conecta motoristas e passageiros em viagens compartilhadas

A plataforma de viagens compartilhadas BlaBlaCar anunciou recentemente sua chegada ao Brasil. Presente em 19 países ao redor do mundo, a empresa de origem francesa passa a estar disponível na América Latina. A plataforma pode ser acessada por meio de aplicativos para Android  e iOS  ou pelo site www.blablacar.com.br

Os usuários do BlaBlaCar podem alcançar descontos consideráveis. O trajeto entre São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, pode custar até R$ 180. Se esse custo for dividido com dois passageiros por meio da viagem compartilhada, cada um gastará R$ 60.

Para utilizar o BlaBlaCar, é necessário que um condutor cadastrado publique informações de sua viagem, como horário, pontos de partida e de chegada e número de locais disponíveis. O passageiro escolhe o condutor com quem deseja viajar e, caso o motorista concorde, eles podem ir juntos e dividir os custos. O serviço não tem envolvimento na negociação e o pagamento é feito diretamente entre os envolvidos. O motorista não tem nenhum lucro. A ideia é que o pagamento ajude a cobrir custos como pedágio e gasolina.

Para garantir a segurança do usuário, a plataforma se baseia em três etapas. Em um primeiro momento, condutores e passageiros se cadastram e suas informações pessoais são verificadas. Em seguida, a plataforma faz a moderação para confirmar que as fotos sejam reais e que os condutores não obtenham lucro. Após a viagem, há uma avaliação entre condutores e passageiros. Os comentários são incorporados aos perfis públicos de cada um.

A plataforma não tem apenas a preocupação com o fator econômico. De acordo com uma pesquisa feita com usuários do BlaBlaCar na Europa, 97% dos membros continuam na comunidade devido ao caráter social do compartilhamento. Além disso, o serviço pode ser uma boa ferramenta para otimizar recursos. Somente no último ano, os membros do BlaBlaCar deixaram de emitir 500 mil toneladas de gás carbônico.