Tamanho do texto

Em entrevista a revista norte-americana, cantora diz não ser fã da modalidade: "Estou orgulhosa da minha decisão, e ainda me sentiria assim mesmo se o álbum tivesse fracassado"

BBC

Ao contrário de
Divulgação
Ao contrário de "25", dois álbuns anteriores da cantora estão em plataformas de streaming

Com seu novo álbum, 25, a cantora britânica Adele rompeu todos os recordes de vendas e downloads para a semana de lançamento de um disco. Porém, apenas o primeiro single, o hit Hello, poderá figurar na lista de mais ouvidas dos serviços de streaming, como o Spotify.

Isso porque as outras canções de 25 não podem ser reproduzidas por meio desses aplicativos. O motivo: assim decidiu a artista, que diz não ser fã da modalidade. "Eu não uso streaming. Eu faço download ou compro uma cópia física (do disco)", disse Adele à revista norte-americana Time. "Acho streaming um pouco descartável. Eu acredito que a música deve ser um evento", acrescentou.

A cantora disse estar consciente de que o serviço "é o futuro", mas ressaltou que "não é a única forma de se consumir música". "Não posso me ligar a algo sobre o qual ainda não sei como me sinto".

Ainda que seus discos anteriores – 19 e 21 – estejam disponíveis nesses serviços, Adele não permitiu que o mesmo ocorresse com seu novo trabalho. "Estou orgulhosa da minha decisão, e ainda me sentiria assim mesmo se o álbum tivesse fracassado", afirmou à Time".

"Estaria orgulhosa porque me mantive firme, o que acredito ser muito importante para um artista". O Spotify, porém, parece ainda não perdido as esperanças de ter 25 em seu catálogo.

"Adoramos e respeitamos Adele, tanto como seus 24 milhões no Spotify", afirmou o serviço em um comunicado emitido no mês passado, quando o disco foi lançado mundialmente.

Os usuários do aplicativo até conseguem encontrar 25 na lista de álbuns da cantora. Mas, além de ele não ter capa, mostra no lugar da função "play" a seguinte mensagem: "O artista ou seus representantes decidiram não lançar este álbum no Spotify por enquanto. Estamos trabalhando nisso e esperamos convencê-los a mudar de ideia."


Efeito Taylor Swift

Adele não está sozinha nessa briga. Em novembro do ano passado, a cantora norte-americana Taylor Swift retirou todas as suas músicas do Spotify e acusou o serviço de streaming de pagar pouco aos artistas e enriquecer às custas deles, o que a empresa obviamente nega.

Não há dúvidas, porém, de que a prática de ouvir música pela internet tem se tornado cada vez mais popular. Segundo dados da indústria fonográfica britânica, foram 11,5 bilhões de transmissões só no primeiro semestre deste ano, contra 14,8 bilhões em 2014 inteiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.