Tamanho do texto

Milhares de notícias e imagens foram compartilhadas à exaustão na internet em 2015

Milhares de notícias e imagens foram compartilhadas à exaustão na internet em 2015. Só que muitas viralizaram pelos motivos errados.

Artimanhas como montagens para enganar o público, uso de fotos reais, mas antigas, em desastres recentes e boatos surrealistas sobre política estão entre os principais "fakes" do ano no Brasil e por todo o mundo.

Por aqui, o deputado federal e humorista Tiririca (PR-SP) foi citado como eventual sucessor de Dilma Rousseff, com direito a carta atribuída a ele, em que diria que assumiria o cargo em caso de impeachment, mas "com tristeza".

Lá fora, uma fotomontagem das ruas de Paris vazias foi relacionada aos ataques na capital francesa.

A BBC preparou uma lista com algumas destas "pegadinhas". Você foi enganado por alguma delas?

Foto de irmãos foi compartilhada durante terremoto no Nepal, mas retrata crianças no Vietnã em 2007
Other/BBC
Foto de irmãos foi compartilhada durante terremoto no Nepal, mas retrata crianças no Vietnã em 2007

A foto emocionante compartilhada durante o terremoto no Nepal

Esta foi uma das fotos mais compartilhadas nos dias que se seguiram ao terremoto devastador que atingiu o Nepal em abril. A imagem não é falsa, mas enganou muita gente.

Ela foi descrita à época como "menina de dois anos de idade sendo protegida por irmão de quatro anos no Nepal" e foi postada milhões de vezes no Facebook e no Twitter, despertando apelos por doações.

Mas essa foto foi tirada, na realidade, em uma vila remota no Vietnã ainda em 2007.

"Essa é provavelmente minha foto mais compartilhada", disse o fotógrafo autor do clique, Na Son Nguyen. "Mas infelizmente, foi no contexto errado".

Segundo o boato, o implante subcutâneo seria um plano para monitorar mentes e vigiar cidadãos
Agência Brasil
Segundo o boato, o implante subcutâneo seria um plano para monitorar mentes e vigiar cidadãos

'Chip da Dilma'

O suposto chip que o governo Dilma implantaria em todos os brasileiros ocupou o topo da lista de assuntos mais buscados por brasileiros na internet durante semanas.

Segundo o boato, o implante subcutâneo seria um plano para monitorar mentes e vigiar cidadãos.

O enredo, entretanto, não é novo. Notícias falsas sobre a "chipagem" de europeus e norte-americanos circulam pela web, de acordo com o site E-farsas, desde pelo menos 2008.

A história teria surgido após um discurso da presidente sobre um novo documento, que possui chip interno, anunciado como substituto do RG nos próximos anos.

As selfies fizeram sucesso na internet, e o perfil dele no Instagram acumulou milhares de seguidores
Other/BBC
As selfies fizeram sucesso na internet, e o perfil dele no Instagram acumulou milhares de seguidores

O imigrante que registrou sua jornada para a Europa no Instagram

Imagens incríveis que pareciam mostrar um homem documentando sua jornada partindo do Senegal para a Espanha surgiram no Instagram durante o verão europeu.

As "selfies" fizeram sucesso na internet, e o perfil dele no Instagram acumulou milhares de seguidores. Além disso, muitas pessoas faziam comentários de incentivos nas fotos.

No entanto, houve alguma desconfiança por causa do uso que ele fazia de hashtags como #InstaLovers e #RichKidsofInstagram. No fim, descobriu-se que, na realidade, tratava-se de uma campanha de marketing feita na rede social para um festival de fotografia no norte da Espanha.

Agência Brasil
"Tiririca presidente"? Veja como a internet enganou você em 2015

Tiririca Presidente

"Digo aos brasileiros, e em especial aos meus eleitores, que se por acaso acontecer o impedimento eu não fugirei a esta responsabilidade que a situação política pode trazer. Assumirei com tristeza este cargo que nunca imaginei que um dia viesse ocupar."

As palavras estão numa carta atribuída ao deputado Tiririca, depois negada por seus assessores. O boato de que Tiririca estivesse na linha de sucessão de Dilma Rousseff em caso de impedimento foi tamanho que notas desmentindo o fato foram publicadas em jornais importantes do país.

Na realidade, o primeiro na fila de sucessão de Dilma é o vice-presidente Michel Temer, depois Eduardo Cunha, presidente da Câmara, em seguida Renan Calheiros, presidente do Senado e, em quarto, Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal.

O homem na foto foi posteriormente identificado como Laith al-Saleh, um antigo comandante do
Other/BBC
O homem na foto foi posteriormente identificado como Laith al-Saleh, um antigo comandante do "Exército Livre da Síria", um grupo de rebeldes moderados que fazem oposição

Um refugiado posando como militante do "EI"?

No auge da crise de imigrantes, uma sequência alarmante de fotos "antes e depois" relacionando membros do grupo que se autodenomina "Estado Islâmico" a refugiados começou a se espalhar pelo Facebook.

"Lembram desse cara? Posando para fotos do ‘EI’ no ano passado – agora ele é um refugiado", escreveu uma pessoa.

O homem na foto foi posteriormente identificado como Laith al-Saleh, um antigo comandante do "Exército Livre da Síria", um grupo de rebeldes moderados que fazem oposição ao presidente sírio Bashar al-Assad. Ele fugiu da Síria e chegou à Macedônia em agosto deste ano.

Depois de saber a verdade, a pessoa que começou a compartilhar a foto pediu desculpas.

Privilégios para deficientes

"Redução em 50% das vagas exclusivas pra deficientes. Fim das cotas para deficientes em empresas. Redução em 50% de filas e assentos exclusivos para deficientes. Fim da isenção de impostos na compra de carro zero. Fim das cotas em concurso público. Fim da gratuidade para deficientes."

Eram estes os motes de um outdoor colocado em uma rua de Curitiba (PR) pedindo o "Fim dos privilégios aos deficientes".

A imagem gerou comentários de reprovação da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) do Paraná e na Câmara de Vereadores da capital.

Pouco depois, no entanto, foi revelado que o anúncio era uma ação de marketing do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Curitiba.

Em sua página no Facebook, o conselho explicou a iniciativa: "Nós sabemos que vocês ficaram chocados com as reivindicações feitas pelo movimento. E esse choque, é o nosso alívio. O desrespeito que aconteceu na internet durou só um dia, mas as pessoas com deficiência enfrentam essa afronta todos os dias."

O anúncio era uma ação de marketing do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Curitiba
Prefeitura de Curitiba
O anúncio era uma ação de marketing do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Curitiba

Uma foto da banda Eagles of Death Metal em um show

Assim que surgiram as primeiras notícias dos ataques coordenados em Paris em novembro, várias imagens enganosas surgiram gerando rumores e confundindo ainda mais quem estava em busca de informações.

Foto é de um show mais antigo, em Dublin, e havia sido postado na página da banda no Facebook um dia antes dos ataques
Other/BBC
Foto é de um show mais antigo, em Dublin, e havia sido postado na página da banda no Facebook um dia antes dos ataques

Um caso particularmente sério foi essa imagem, divulgada de maneira completamente errada nas redes sociais, como se fosse uma foto do público na casa de shows Bataclan – alvo do ataque mais mortal naquele dia em Paris – pouco tempo antes dos extremistas abrirem fogo contra os que estavam ali.

Mas a foto é de um show mais antigo, em Dublin, e havia sido postado na página da banda no Facebook um dia antes dos ataques.

As ruas vazias de Paris

Foto teve milhares de compartilhamentos no Twitter: pessoas achavam que era imagem de Paris um dia após os atentados
Other/BBC
Foto teve milhares de compartilhamentos no Twitter: pessoas achavam que era imagem de Paris um dia após os atentados

Essa imagem foi amplamente retuitada e mostra as ruas vazias de Paris supostamente depois dos ataques na capital francesa.

Mas a imagem, na realidade, veio de um projeto chamado "Silent World" (Mundo Silencioso, na tradução livre), que usa truques de fotografia para simular como seriam as cidades no fim do mundo.

E finalmente…um marido em uma atitude extrema de vingança

A história de um homem alemão divorciado que teria serrado tudo o que possuía pela metade para vender enganou muita gente – inclusive até parte da mídia – em junho. O leilão disponível no site eBay era real, mas a história não.

Depois que o vídeo se tornou viral, com quase 4,5 milhões de visualizações no YouTube, a Associação de Advogados Alemães admitiu que eles próprios haviam inventado a história, como parte de uma campanha de marketing.

"Às vezes você precisa fazer as coisas pela metade", eles sugeriram.

Marido teria serrado pela metade todos os seus bens após divórcio e colocado tudo à venda no eBay
Other/BBC
Marido teria serrado pela metade todos os seus bens após divórcio e colocado tudo à venda no eBay


    Leia tudo sobre: instagram facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.