Tamanho do texto

Serviços tradicionais e aplicativos criados recentemente foram encerrados este ano

Em 2016, diversos aplicativos, sites e plataformas não existirão mais. Como final de ano é tempo de relembrar o que passou, criamos uma lista com alguns serviços e produtos que foram descontinuados ou que tiveram o fim decretado em 2015. Alguns deles foram encerrados devido à concorrência e a baixa utilização, como o Carousel e o Internet Explorer, por exemplo. Outros, se envolveram em polêmicas com usuários e empresas, como é caso do Secret e do Grooveshark. 


Rdio

Um dos primeiros serviços de streaming de música a chegar no Brasil, o Rdio era muito parecido com o Spotify e o Deezer, com a opção de selecionar faixas por artistas, álbuns, ou listas de reprodução. Criado em 2010, o Rdio estava disponível em mais de 80 países e foi vendido ao Pandora por US$ 75 milhões  em uma transação envolvendo a tecnologia e a propriedade intelectual do Rdio. A Pandora também manteve alguns membros da equipe original, mas o serviço já teve seu fim decretado. 

Mailbox

O Dropbox, proprietário do app desde 2013, comunicou o aplicativo será descontinuado e que os  usuários terão até fevereiro de 2016 para encontrar um serviço alternativo . O programa de e-mail que tão pouco viveu simplificou a forma como os usuários organizam suas caixas de entrada nos dispositivos móveis. O lado bom de tudo isso é que muitas das inovações lançadas pelo Mailbox serviram de inspiração para outros aplicativos de e-mail como o Inbox, do Google.

Carousel

Assim como o Mailbox, o Carousel também é de propriedade do Dropbox. Quando o app foi criado, em abril de 2014, a empresa acreditava que um app independente seria a melhor maneira dos usuários visualizarem suas fotos. Entretanto, meses depois do lançamento, os usuários continuaram interagindo com suas fotos no aplicativo do Dropbox. Por isso, o  Carousel será encerrado em março de 2016  e parte de seus recursos será incorporado ao serviço de armazenamento na nuvem. Até lá, os usuários que desejarem precisarão salvar os arquivos recebidos pelo app de dias contados.

Secret

Criado em janeiro de 2014, o aplicativo permitia que os usuários postassem segredos de forma anônima. Durante sua rápida existência, o app foi centro de diversas discussões. Usuários de vários locais se sentiram prejudicados pela divulgação de mensagens e fotos no serviço e contrataram advogados para bloquear o acesso ao serviço em seus países. No Brasil, o Ministério Público pediu à Apple e ao Google a retirada do Secret de suas lojas. Depois de forte pressão, o criador do Secret David Byttow anunciou que o serviço seria encerrado  e o conteúdo do aplicativo seria definitivamente excluído.

Internet Explorer

Com o lançamento do Windows 10, a Microsoft decidiu lançar um novo navegador e encerrar o antigo . Criado em 1995, o Internet Explorer teve onze versões e continuará disponível para usuários de versões anteriores do Windows. Porém, em seu lugar, a Microsoft lançou o Edge, que conta com recursos novos como a capacidade de fazer anotações em uma página na web e depois compartilhar com os amigos, e também a visualização de leitura sem distrações, que exibe o texto da página de forma simplificada.

Grooveshark

O site de compartilhamento de músicas anunciou seu fechamento em 30 de abril , após oito anos de existência. Quem acessava o site após esta data, via um comunicado que informava que a empresa que seus donos haviam feito um acordo com gravadoras para encerrar o serviço. Semelhante a outros serviços de streaming de música, o Grooveshark permitia que os próprios usuários realizassem o upload de faixas. A ideia era criar uma biblioteca comum entre todos os ouvintes. Entretanto, o site não fazia o pagamento pelos direitos autorais de reprodução. Ao final do comunicado, o site sugeria que os usuários utilizassem serviços licenciados que realizasse o pagamento aos artistas.

Blogger Brasil

Criada durante a inauguração do portal Globo.com, em 2002, o Blogger Brasil servia como uma filial da plataforma de mesmo nome do Google. Em dezembro de 2004, o serviço deixou de ser oferecido gratuitamente e passou a ser exclusividade para os assinantes do portal. Os blogs ficaram disponíveis para atualização até maio deste ano . Por se tratarem de serviços diferentes, os blogs criados diretamente no Google, com a extensão blogspot.com não foram afetados.

Firefox OS

A Mozilla bem que tentou, mas não conseguiu levar adiante seu plano de habitar também os smartphones com um sistema operacional próprio. Lançado em 2013, a plataforma nasceu como uma opção para smartphones de baixo custo, baseada em Linux e, sendo assim, aberto e gratuito. Ou seja, ao adotar o Firefox OS, as operadoras estariam livres de pagar royalties pelo sistema operacional para revender os aparelhos, podendo também modificar a interface, como já fazem com o Android. O fim do Firefox OS como o conhecemos foi anunciado durante um evento para desenvolvedores da própria Mozilla , no qual a fundação anunciou que o Firefox OS será transformado em uma solução para dispositivos conectados da Internet das Coisas. 

Amazon Fire Phone

Outro triste fim é do Fire Phone, o smartphone da Amazon que prometia ser tão revoluncionário quanto o Kindle, mas que não chegou nem perto. Em setembro deste ano, a Amazon confirmou ao The Verge  que não iria repor os estoques e que nem daria continuidade ao produto. Mesmo equipado com um recurso inédito e inusitado, que permitia ao usuário reconhecer até 70 milhões de objetos, e outras ferramentas interessantes, o aparelho não teve muitos adeptos. 

Sony Betamax

É bem provável que você não lembre dessa tecnologia toda, mas a verdade é que ela foi bem importante, mas no passado. O Betamax era basicamente uma fita de gravação caseira de 12.7 mm idealizado e fabricado pela Sony. O Betamax chegou ao mercado em 1975 e, cerca de dez anos depois, perdeu definitivamente a batalha para o VHS. Os aparelhos de gravação de fitas em Betamax deixaram de ser produzidos há bastante tempo, em 2002, mas as últimas fitas serão produzidas, acredite, até março de 2016 segundo anunciou a Sony .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.