Tamanho do texto

Além dos óculos de realidade virtual, empresas do setor apostam em câmeras para a produção de conteúdo em 360º

Gear VR chegará ao Brasil em dezembro
Maurizio Pesce / Flickr
Gear VR chegará ao Brasil em dezembro

Considerada uma das principais tendências para o mercado tecnológico, a realidade virtual deve mesmo se popularizar em 2016. Assim como a Oculus e a Samsung, que lançaram seus dispositivos recentemente, diversas outras empresas pretendem levar seus óculos e também câmeras para o consumidor final nos próximos meses. É o caso da Nikon, que anunciou na CES 2016 sua primeira câmera de ação que faz vídeos em 4K e 360º e da Sony, que também terá um óculos de realidade virtual mais voltada para games, o PlayStation VR. Pensando nisso, o iG reuniu 10 produtos e novidades que provam que a realidade virtual não é algo para um futuro tão distante assim. Confira:

Oculus Rift

Comprada pelo Facebook em 2014 por US$ 2 bilhões (cerca de R$ 4,6 bilhões na época), a Oculus é uma das principais desenvolvedoras da tecnologia no mundo. A empresa já conta com uma parceria com a Microsoft para que o usuário possa utilizar o dispositivo em games para Xbox One. Além do óculos, o pacote do Rift conta também com um sensor que percebe o usuário no ambiente, um controle remoto e controle de Xbox. Para o segundo semestre deste ano são esperados o Oculos Touch, um par de controles para jogos. O dispositivo está em fase de pré-venda na loja virtual da Oculus para mais de 20 países por US$ 599 (aproximadamente R$ 2.428), mas até o momento a empresa não está aceitando pedidos do Brasil.

Gear VR

Também desenvolvido pela Oculus, o Gear VR da Samsung se comunica com o smartphone do usuário e possui dezenas de games e vídeos criados para dispositivos com realidade virtual. A diferença do Gear VR é o fato do usuário precisar apenas encaixar um smartphone no parte dianteira do óculos. O acessório é compatível com o Galaxy Note 5, S6, S6 Edge e S6 Edge+. O Gear VR chegou ao mercado norte-americano por um valor bem menor que o Rift: US$ 99 (cerca de R$ 400) e no Brasil é encontrado por R$ 799.

Vuze

Apresentada durante a CES 2016, a principal aposta da Vuze é uma câmera de vídeo em realidade virtual voltada ao usuário final por um preço mais acessível. O dispositivo utiliza oito câmeras em conjunto para dar a sensação de imersão 360º ao usuário e pode ser utilizado com um tripé ou um "pau de selfie". A Vuze grava vídeos em 4K e conta com aplicativo e software próprios. De acordo com previsões da empresa, a câmera deve chegar ao mercado em agosto por US$ 1.000 (aproximadamente R$ 4.050).

Com ajuda de um app e de kit de papelão, o Cardboard transforma seu telefone celular em uma experiência de realidade virtual
Divulgação
Com ajuda de um app e de kit de papelão, o Cardboard transforma seu telefone celular em uma experiência de realidade virtual

Google Cardboard

Mais em conta do que os concorrentes, o Cardboard é um projeto do Google para levar a realidade virtual para quem não pode ou não deseja investir um alto valor. Os óculos mais simples são feitos de papelão dobrado para criar a estrutura e lentes biconvexas de 45 mmm (você encontra para comprar na internet, até) que dão a impressão desejada. No site oficial , a empresa ensina o usuário como criar seu próprio óculos em casa. Para assistir vídeos em realidade virtual, é necessário baixar o app do Google Cardboard disponível para Android e iOS e encaixar o smartphone no visor do óculos.

Jump / Odyssey

Como uma extensão do Cardboard, o Google anunciou o Jump para produtores de conteúdo criarem seus próprios vídeos em realidade virtual e contribuirem para o crescimento da tecnologia. O equipamento é composto por um tripé e uma estrutura circular com espaço para 16 câmeras. A GoPro parece ter gostado do projeto e criou o Odyssey, sua versão do Jump utilizando 16 câmeras HERO4.

HTC Vive VR

De acordo com a HTC, o Vive VR deve chegar ao consumidor final em abril para rivalizar especialmente com o Oculus Rift, da Oculus-Facebook. O aparelho é desenvolvido em uma parceria da empresa com a Valve, produtora de jogos como Half Life e Counter Strike, e conta com dois sensores e dois controles. Por conta da parceria com a Valve, proprietária da plataforma de games Steam, a HTC poderá disponibilizar jogos já criados com a tecnologia SteamVR para usuários do Vive VR em breve. 

Keymission 360 será a primeira câmera de ação lançada pela Nikon
Emily Canto Nunes/iG
Keymission 360 será a primeira câmera de ação lançada pela Nikon

Keymission 360

Foi durante a CES 2016 que a Nikon anunciou sua chegada ao mercado de câmeras de ação. A Keymission 360 terá como diferencial a capacidade de gravar vídeos em 360º e 4K. O dispositivo conta com lentes dos dois lados e é resistente a água e também a quedas de até dois metros. A Nikon não disponibilizou mais informações sobre a câmera, nem previsão de preço ou data de lançamento.

PlayStation VR

A Sony também utilizou a CES 2016 para promover o seu próprio óculos de realidade virtual, agora sob o nome de PlayStation VR e não mais Project Morpheus. O dispositivo cria uma imagem no óculos e outra na televisão para que outros usuários também possam participar da experiência. Em uma entrevista para BBC , Kaz Hirai, CEO da Sony, anunciou que o aparelho deve recebar mais de 100 jogos em breve. O PlayStation VR ainda não tem data de lançamento para o consumidor final, mas deve ser anunciado no decorrer de 2016.

Nokia Ozo

A Nokia lançou, em novembro de 2015, sua câmera de vídeos para realidade virtual, só que essa mais voltada para profissionais. O aparelho é o primeiro lançamento da empresa após a venda da divisão de smartphones para a Microsoft e conta com oito sensores e microfones para capturar as imagens e os sons. Com a Ozo, é possível realizar transmissões ao vivo e monitorar as imagens capturadas em tempo real por meio de um software próprio. A câmera está sendo vendida na loja oficial da Nokia por US$ 60 mil (cerca de R$ 240 mil).

YouTube

As fabricantes de hardware não são as únicas interessadas na realidade virtual: as empresas de software, ou melhor, de serviço, também estão de olho nessa tendência. O YouTube, por exemplo, vê o futuro da plataforma caminhando em conjunto com a tecnologia e por isso já conta com a opção de enviar vídeos em 360º no seu site. Recentemente, o YouTube fez uma parceria com a VRSE, um estúdio de produção, para levar conteúdos de realidade virtual do The New York Times para usuários do Google Cardboard. O YouTube também conta com um canal que seleciona os principais vídeos feitos com a tecnologia enviados pelos usuários.


    Leia tudo sobre: youtube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.