Tamanho do texto

Aplicativo Android Auto totalmente localizado para o português estará disponível a partir de abril em modelos com centrais de entretenimento compatíveis com a plataforma

Android Auto chega ao Brasil em abril em parceria com três grandes montadoras
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Android Auto chega ao Brasil em abril em parceria com três grandes montadoras

A partir de abril, brasileiros donos ou futuros donos de carros como o Novo Cobalt, da Chevrolet, do Novo Gol, Novo Voyage, Nova Saveiro, Fox, CrossFox, SpaceFox, SpaceCross, Golf, Jetta, Novo Passat, Tiguan e Fusca, da Volkswagen, ou ainda do Accord, da Honda, poderão contar com o Android Auto, app que leva a experiência do sistema operacional do Google para os automóveis.

Anunciado em parceria com as montadoras, o Android Auto é um aplicativo compatível com a versão Lollipop ou acima do Android e que pode ser baixado gratuitamente pela Google Play no smartphone do motorista. Uma vez instalado, é preciso apenas conectar o aparelho via cabo ao automóvel para utilizar seus recursos, entre eles o comando de voz. Além dos modelos citados acima, que possuem centrais de entretenimento compatíveis, a Pioneer também venderá uma central multimídia, a AVIC-F70TV (preço aproximado de R$ 2.800), a qual pode ser instalada em qualquer carro com espaço para tal tipo de equipamento no painel.

O app só funciona conectado via cabo ao carro – nada de Bluetooth – e utiliza a internet do aparelho para encontrar o que o usuário procura. Após a conexão, a tela do painel do carro mostrará as funcionalidades e também os aplicativos instalados no celular que são compatíveis com o Android Auto como, por exemplo, WhatsApp, Spotify e Skype, além dos programas próprios do Google como Maps, Hangouts e o Google Play Música. E, uma vez conectado ao carro, o telefone terá sua tela desligada enquanto o carro estiver em movimento, garantindo assim a segurança do motorista. Para digitar um endereço no Google Maps, só se o carro estiver parado. Além disso, nada de acesso ao YouTube. A legislação brasileira não permite vídeos ou qualquer outro conteúdo animado enquant o carro está em movimento – nem mesmo televisão aberta. Graças a integração com o sistema do automóvel, o app entende que quando o motorista acende os faróis é porque está de noite, logo, a tela fica preta para o brilho não atrapalhar, e não mais branca. 

Na tela inicial, o Android Auto mostra cartões semelhantes ao do Google Now, informações como tempo e compromissos salvos na agenda. Na parte inferior da tela, cinco botões funcionam de atalho para os principais recursos disponíveis no sistema: da direita para a esquerda, a placa que dá acesso ao Google Maps, o símbolo de telefone às ligações, o círculo volta para a tela inicial, os fones de ouvido ao programa de música – Google Play Música ou Spotify – e o último, que parece uma bússola, retorna para a central de entretenimento nativa do carro.

Vale ressaltar que com o Android Auto o usuário tem acesso aos comandos também por voz: é possível procurar um endereço, restaurantes ou postos de gasolina próximos, escolher uma música ou mandar mensagens para algum contato do WhatsApp só falando com a "voz do Google". Caso o motorista receba uma mensagem enquanto estiver dirigindo, a "voz do Google" fará a leitura.

A maioria dos carros compatíveis com o app têm no volante ou próximo dele um botão que ativa o recurso de comando de voz para além da opção na tela, que é sensível ao toque em todos os automóveis. O mais interessante do recurso de voz é que ele pode ser acionando por qualquer pessoa, até mesmo por quem está no banco de trás. Porém, o "OK Google" não funciona, é preciso clicar no símbolo do microfone na tela ou no botão do próprio carro, se houver. Ou seja, você vai precisar da ajuda do motorista ou do copiloto se estiver no banco de trás e desejar escolher a próxima música.

No que diz respeito a compatibilidade com aplicativos, o Android Auto possui uma limitação que o Google avisa que está tentando resolver, mas que pode ser um empecilho: o app ainda não é compatível com o Waze, um dos programas preferidos dos motoristas brasileiros. Segundo o Google, a forma de resolver isso é melhorar a integração: já é possível encontrar no Maps relatos de acidentes, além do tráfego.

De acordo com o Google, outras montadoras que fazem parte da Open Automotive Alliance devem apresentar modelos compatíveis com o Android Auto em breve, entre eles Fiat, Ford, Hyundai, Mitsubishi e Suzuki. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.