Tamanho do texto

Falha estava sendo explorada para enviar ransomware; o programa codifica arquivos de computador e exige pagamento para o usuário restabelecer o acesso às informações

A Adobe lançou uma atualização de emergência  para o Flash em navegadores após pesquisadores descobrirem uma falha de segurança que estava sendo explorada para enviar ransomware para computadores. Programas ransomware codificam os dados das máquinas que contaminam, bloqueando seu uso e exigindo pagamentos para que o acesso seja restabelecido aos usuários.

Segundo o site The Next Web, o ransomware era espalhado por meio de propagandas que usavam o software da Adobe em sites não confiáveis. Se o usuário clicasse, os arquivos do computador seriam criptografados e seriam liberados somente com pagamentos de até US$ 1.000.

A Adobe pediu que mais de 1 bilhão de usuários de computadores com sistemas Windows, Mac, Linux e Chrome atualizem o Flash o mais rápido possível.

A produtora de software de segurança Trend Micro disse que alertou a Adobe de que havia visto hackers explorando a falha para infectar computadores com um tipo de ransomware conhecido como Cerber já no dia 31 de março.

O Cerber "tem uma tática de voz que lê em voz alta a nota de exigência de resgate para criar um senso de urgência que obriga os usuários a pagar", disse a Trend Micro.

* Com informações da Reuters.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.