fotos
Ana Vitória dos Santos Pereira
Uma das fotos vencedoras do concurso


30 crianças foram premiadas no concurso de fotografia “Nossa casa: um mundo nosso”, que teve como tema  a experiência afetiva de convivência durante o período de quarentena. O resultado saiu nesta segunda-feira (6), e a maior parte das fotografias foi feita e editada usando apenas o celular


Realizado pelo projeto Escola Criativas , o concurso instigou crianças do 5º o 9º anos do Ensino Fundamental da rede de Jijoca de Jericoacoara, no Ceará, a olharem de outra forma para suas casas. 

Ao todo, 109 crianças se inscreveram enviando suas fotografias , depois de centenas terem participado de um treinamento online realizado pelo Museu da Fotografia Fortaleza. 

"Jijoca é uma cidade turística, mas possui suas dificuldades em relação à educação, também com a questão tecnológica, já que o concurso envolvia colocar sua foto ali no site. O processo formativo também foi em aulas através do YouTube , e através do concurso acredito que conseguimos ampliar as oportunidades daquelas crianças", conta Larissa Sales, educadora do museu e uma das avaliadoras do concurso. 

Olhando de outro jeito

Um dos aspectos nas fotografias que mais surpreendeu os avaliadores foi o olhar apurado das crianças para os elementos da casa. “A qualidade das fotografias tem encantado a gente, ver meninos de nove anos, dez anos, fazendo fotos escandalosamente lindas. A gente está de cara”, diz Rodrigo de Oliveira, coordenador pedagógico do Escolas Criativas e avaliador do concurso. “O que mais me chamou a atenção é como eles estão ressignificando o olhar para a casa”, continua.

Larissa acredita que olhar de outro jeito para o que está acontecendo pode mudar a vida desses jovens. “Talvez as pessoas possam pensar que é muito prepotente falar que um concurso mudou a vida. Eu acho que é possível, sim, tirar muito aprendizado dessas fotografias. Pelo menos para mim foi um grande aprendizado”, comenta. 

Ana Vitória dos Santos Pereira, de 11 anos, uma das vencedoras (autora da foto no topo da página), comenta que aprendeu a ver a fotografia de outra forma depois do concurso. "Eu tirava fotos simplesmente por tirar, eu não tinha entendido o que era realmente o significado de uma fotografia. Foi a partir desse curso que fez eu entender que toda fotografia há uma importância, cada foto representa uma emoção, representa sentimento. Antes, eu não parava para imaginar tudo isso", afirma.

Fotos premiadas

O concurso não teve um premiado, mas 30. Todas as fotos escolhidas formarão uma exposição que vai circular pelas escolas da rede municipal de Jijoca. E uma delas é a de Anacleto Pablo da Silva Santos, de 14 anos. 

Anacleto conta que já gostava de fotografar, mas aprendeu técnicas novas na formação preparatória do concurso e passou a olhar para a sua casa de outra forma. “Na quarentena não muita coisa que fazer, aí a gente vai prestar atenção em coisas que tem no nosso quintal, por exemplo”, conta. 

fotos
Anacleto Pablo da Silva Santos
Então essa é a sensação dos pássaros?, por Anacleto Pablo da Silva Santos


A foto de Anacleto foi feita com o celular e editada ali mesmo, com a ajuda de dois aplicativos . “Dei uma editada para expressar bem a quarentena, cores mais escuras representando os problemas da quarentena como a tristeza por estar longe de familiares e amigos, representando o que a quarentena está sendo pra mim”, explica. “E o cadeado representa estar preso em casa para não pegar o vírus”.

Larissa comenta que essa foi uma das várias fotos que a colocaram para refletir. “Ele se importou com cada detalhe, conseguiu colocar a técnica e foi além: ele deu sentido para a fotografia dele”, avalia.

Assim como Anacleto conseguiu transmitir o que sentia, Rodrigo acredita que as fotos conseguiram dar voz para cada uma das 109 crianças que participaram do concurso. “O concurso é praticamente um dispositivo pedagógico, que é para a gente apreciar a expressão individual de cada aluno, dar uma oportunidade para ele falar, a partir da fotografia, o que está sentindo, o que está vivendo", opina. 

O Escolas Criativas atua em Jijoca e em Niterói (RJ), dando suporte para que professores das redes públicas consigam potencializar a escola como lugar de criação e difusão de conhecimentos. O concurso de fotografia foi parte de uma série de atividades que o projeto vem realizando durante o período de isolamento social, a fim de capacitar os educadores e estudantes para possibilidades de educação digital.

Confira todas as 30 fotos premiadas:


    Veja Também

      Mostrar mais