Tamanho do texto

Acessório da Sony fica devendo em estilo e em sensores

Embora não tenham se tornado um objeto de desejo – ainda – os relógios inteligentes seguem evoluindo e chegando aos mais diferentes mercados, incluíndo o Brasil. Atual aposta da Sony no segmento de dispositivos vestíveis, além da pulseira SmartBand, o SmartWatch 3 reflete a importância de aprimorar um produto ao invês de recriá-lo a cada nova geração. Por mais que não seja perfeito, o SmartWatch 3 apresenta melhorias importantes não apenas para o mercado como, óbvio, para o seu usuário.

Contra

Tela abaixo da média
Design sem estilo e harmonia
Sem sensor de batimento cardíaco

A favor

GPS próprio
Bateria com boa duração
Proteção contra água

Design

Em sua terceira versão, o SmartWatch da Sony finalmente chegou a um design mais próximo de um relógio tradicional, ainda que quadrado. Caso você não lembre, as versões anteriores pareciam iPods com pulseiras, diferente do SmartWatch 3, cuja a caixa tem cantos arredondados e possui uma proteção tipo silicone.

Lá fora, existem diferentes opções de pulseiras, uma mais esportiva e outra de metal, mas no Brasil apenas a versão de couro preto está disponível, o que eu acho um problema. É uma questão de gosto, mas não acredito que o couro harmoniza bem com a proteção de borracha que envolve a caixa do relógio. Além disso, esse material que circunda a caixa acumula poeira, comprometendo o visual do acessório e obrigando o usuário a limpá-lo com certa frequência.

Nos dias em que usei o acessório, a pulseira pouco incomodou, mas o tamanho da caixa sim. Os concorrentes estão certos: é preciso ter mais de um tamanho de caixa. A diferença de um pulso feminino para um masculino pode ser enorme, tão grande que influencia hora de investir ou não em algo do tipo. Especialmente porque esse ainda é um acessório que causa dúvidas na cabeça dos potenciais usuários.

Relógio inteligente tem um único botão
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Relógio inteligente tem um único botão

Ainda em termos de design, o SmartWatch 3 é bastante minimalista, o que colabora para torná-lo um acessório discreto se é isso que você procura. Na minha visão, quanto mais discreto for um relógio inteligente, melhor. Há só um botão de liga e desliga e a porta de entrada para o carregador fica na traseira. Um ponto negativo é o microfone, que fica na parte superior da tela, dificultando um pouco o uso do comando de voz, um dos recursos mais legais do Android Wear. 

Sistema e aplicativos

Um dos grandes acertos do SmartWatch da Sony é rodar o Android Wear, sistema operacional do Google para dispositivos vestíveis. Embora seja ele mesmo uma plataforma nova, o Android Wear está bastante à frente dos seus concorrentes e acaba sendo um atrativo para qualquer relógio inteligente. Sua integração com aplicativo do próprio Google é muito superior, além de entregar uma experiência em termos visuais bastante similar se consideramos o conceito de material design do Android Lollipop. O SmartWatch 3 está otimizado para smartphones de todas as marcas que executam o Android 4.3 e versões posteriores.

Dentre os recursos que a plataforma oferece o mais promissor é o comando de voz, que ainda é bastante primário, além de que conversar com o próprio pulso pode fazer de você um louco para quem passa na rua. Ainda assim, você pode falar com seu relógio inteligente para efetuar uma busca, mandar SMS, criar notas e lembretes, usar o acessório para escolher que música vai tocar, ver os compromissos para a data e até enviar e-mails.  Além disso, a plataforma conta com uma boa integração com alguns aplicativos como 99 Táxis e Easy Táxi, permitindo que o usuário faça o pedido pelo relógio inteligente, e também como o Lifelog, app de registro de atividades e sono da própria Sony que é bastante interessante.

Sistema operacional Android Wear mostra informações em cartões para o usuário
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Sistema operacional Android Wear mostra informações em cartões para o usuário

Vale lembrar que esses recursos todos não funcionam de forma independente: é preciso que o acessório esteja pareado com o smartphone. Toda a interface do Android Wear é baseada em cartões com informações atribuídas graças à interação do relógio com o smartphone, como dados sobre o clima, sobre o deslacamento que você está acostumado a fazer – da casa para o trabalho, além de notificações de aplicativos. Os alertas, aliás, são uma das funções mais legais de um relógio inteligente: isso porque basta olhar o pulso para ver se o seu smartphone vibrou porque você recebeu mensagens no seu grupo de amigos no WhatsApp ou um pedido chato do chefe.  

Configurações e sensores

Em termos de hardware, o SmartWath 3 possui um processador Quad ARM A7, de 1,2 Ghz, e memória RAM e armazenamento de muito smartphone por aí: 512 MB e 4 GB de espaço. Além da entrada microUSB, o relógio inteligente possui conectividade Bluetooth 4.0 e Wi-Fi, que permite ao usuário interagir com alguns aplicativos sem precisar pegar o celular. Com o acessório conectado na rede sem fio, é possível receber notificações e até responder mensagens direto do pulso. Já com o Bluetooth é possível parear o SmartWatch 3 com caixas de som e controlar as músicas de uma festa dali. O dispositivo conta ainda com NFC, ou seja, no futuro, você pode ser capaz de pagar algo apenas encostando o relógio em outro dispositivo que possua também tecnologia NFC.

O GPS embutido é um dos grandes acertos, especialmente para quem gosta de praticar esportes ou de ter a liberdade de usar seu relógio inteligente sem estar com o smartphone no bolso o tempo todo. Para o registro de atividades, o GPS é mais do que essencial. Uma pena que o SmartWatch 3 não tenha sensor de batimentos cardíaco, pois aí sim seria um forte candidato de acessório uma vez que substitui algumas pulseiras. Por outro lado, o relógio possui proteção IP68 contra a água, importante para, de novo, quem pratica esportes e sua e também para quem deseja lavar as mãos sem preocupações se o acessório vai estragar ou não. 

Mas, isso quer dizer que o SmartWatch 3 é à prova d’água e protegido contra a poeira desde que o usuário siga algumas instruções: certifique-se de que todas as portas e tampas estejam firmemente fechadas; não leve o SmartWatch para profundidades inferiores a 1,5 m e por mais de 30 minutos; use apenas em água doce. É permitido o uso em piscinas com cloro desde que o dispositivo seja enxaguado em água doce posteriormente, mas não em água do mar ou em piscinas de água salgada. 

Display de LCD sensível ao toque tem 1,6 polegadas e resolução 320 x 320 pixels
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Display de LCD sensível ao toque tem 1,6 polegadas e resolução 320 x 320 pixels

Tela

O display de 1,6 polegadas e 320 x 320 pixels de resolução e 283 ppi de densidade tem uma definição satisfatória, mas por ser de LCD, a tela fica devendo um pouco em termos de qualidade quando pensamos em concorrentes que optaram pelo OLED e suas variantes. Tradicionalmente, o LCD oferece cores menos vibrantes e menos contraste, o que é perceptível no SmartWatch 3.

Pode ser algo bom se você prefere ter um relógio mais discreto, menos chamativo. Até porque apesar de ter uma tela inferior, o SmartWatch 3 possui um display com bastante nitidez e brilho, inclusive quando exposto ao sol. Por ser transflectivo, isto é, por usar a luz ambiente para produzir uma imagem na tela quase sem reflexo, o SmartWatch 3 oferece uma boa leitura em qualquer situação. Além disso, graças ao sensor de luz ambiente, a tela é ajustada para oferecer o brilho necessário para cada situação. Afora isso, o acessório possui um acelerômentro que avisa o relógio quando o usuário leva o relógio próximo do rosto, ascendendo a tela adormecida. Esse despertar tem um pequeno delay, é verdade, mas nada que comprometa a experiência.

Mas, em se tratando de tamanho, o display da Sony é bastante adequado e eu particularmente não me importo com a tela quadrada que muitos dizem não ser o esperado de um relógio. Entre uma tela quadrada e uma que não é completamente redonda fico com a primeira opção, sem dúvida alguma. 

Bateria

A Sony promete uma duração de dois dias, mas vai depender bastante do uso de cada um. Em geral o dispositivo passa de um dia, mas é preciso criar uma rotina de carregar o acessório dia sim, dia não. Como a bateria é menor, ela carrega mais rápido, então se você não quiser perder os registros da sua noite de sono no Lifelog, por exemplo, pode escolher fazer cargas mais rápidas durante o dia: enquanto você está no banho ou no trabalho. O fato do SmartWatch 3 ter uma entrada microUSB ajuda, pois não é preciso andar por aí com uma base carregadora, por exemplo. 

Funcionalidades

As funções de um relógio inteligente depende de três fatores: sistema operacional, conexões e sensores. Nos dois primeiros podemos dizer que o SmartWatch 3 vai bem, obrigada. O Android Wear pareado com um smartphone que roda Android oferece uma das melhores experiências graças aos cartões ao estilo Google Now. No pulso você receberá alertas de trânsito, clima e até avisos de viagem caso você receba seus cartões de embarque no Gmail. Com ajuda do microfone, a brincadeira fica ainda mais divertida com a possibilidade de ditar respostas e mensagens para o próprio pulso. E para passar os cartões para frente você pode passar o dedo na tela ou movimentar o braço.

Ainda que não tenha chip de operadora, como outros concorrentes, o SmartWatch 3 oferece aquilo que se espera em termos de conexões, inclusive NFC, que o torna à prova do futuro caso um dia essa tecnologia por contato se torne de fato popular. Porém, no que diz respeito a sensores, falta o sensor de batimento cardíaco. O GPS deixa o acessório mais independente do smartphone, é verdade, mas um simples sensor de frequência cardíaca o tornaria completo para quem deseja usá-lo como um registro de atividades e abandonar a pulseira inteligente. Por mais que seja diferentes e que a maioria de nós tenhamos dois pulsos, ter dois acessórios com funções semelhantes é para poucos, seja por dinheiro ou por opção. 

SmartWatch 3 da Sony tem GPS próprio
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
SmartWatch 3 da Sony tem GPS próprio

Conclusão

Sóbrio e discreto, o SmartWatch 3 é um bom exemplar de relógio inteligente que roda Android Wear. Sua bateria e sua durabilidade, graças proteção à água, são dois atrativos, mas a ausência de estilo e de sensores que o tornem mais útil no dia-a-dia podem ser pontos negativos se você procura num acessório vestível um dispositivo que registra atividades. 

Especificações

Display transflectivo de 1,6 polegadas com resolução de 320 x 320 pixels, roda Android Wear – compatível com Android 4.3 e versões posteriores; processador Quad ARM A7 de 1,2 Ghz com RAM de 512 MB e memória de armazenamento (eMMC) de 4 GB; equipado com sensores de luz ambiente, acelerômetro, bússola, giro, GPS e bateria de 420 mAh; conectividade Bluetooth 4.0, NFC, Micro USB e Wi-Fi; proteção contra água (IP68). Peso: 45 gramas.

Na caixa:  1 pulseira na cor preta, unidade principal (removível), cabo USB e guia de inicialização rápida.

Preço sugerido: De R$ 999 a R$ 1.299

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.