Tamanho do texto

Relógio inteligente da Samsung chegou na sua mais bem acabada versão, mesmo com um sistema operacional novo. Uma pena que o preço não seja tão convidativo no Brasil

Foram necessários seis modelos para a Samsung entender que sim, o que o consumidor espera de um relógio inteligente em termos de design é basicamante algo que se pareça com o tradicional. Desde 2013, a sul-coreana sustentava o contrário, criando modelos que pouco lembravam o antecessor analógico. Porém, o sucesso de alguns concorrentes provou que a aparência de relógio é importante. O lado bom dessa história toda é que a Samsung de fato aprendeu a lição e fez o relógio inteligente mais semelhante a um relógio tradicional do mercado, e isso é muito positivo para a marca e para o usuário. Uma pena, porém, que o preço no Brasil esteja um pouco acima de outros do mercado.

Contra
- pulseira de borracha frágil;
- menos apps e recursos que as demais plataformas;

A favor
- sistema operacional Tizen bastante intuitivo;
- coroa giratória bonita e funcional;

Design

Não tem como falar do design do Gear S2 sem começar pela caixa circular com uma tela 100% redonda. Tudo bem que a LG já havia conseguido o feito de aproveitar totalmente o display circular, algo que a Motorola ainda não resolveu, mesmo na segunda geração do Moto 360. Porém, com o Gear S2, a Samsung foi além e trouxe para o design do seu produto a coroa giratória dos relógios tradicionais, só que funcional, isto é integrada com o sistema operacional Tizen. Pode parecer algo acessório à primeira vista, mas não é. Nos testes do iG , a coroa se mostrou peça fundamental para uma melhor experiência com o gadget. 

Por aqui, experimentei por semanas o Gear S2 com uma pulseira de borracha cinza e caixa quase preta, de metal. Na caixa, dois tamanhos de pulseira estão disponíveis: L, de Large, ou "Grande"em inglês, e S de Small, "Pequeno" em inglês. Embora só tenha uma versão de tamanho de caixa, as dimensões do relógio inteligente da Samsung – 42,3x49,8x11,4mm – são bastante satisfatórias: mesmo em pulsos mais finos como o meu e de outras mulheres e homens ficou bem. A versão Classic, com pulseira de couro e coroa giratória dentada tem medidas semelhantes é igualmente muito bonita.

Lá fora, a sul-coreana já mostrou opções interessantes de pulseiras adicionais para ambas as versões. No caso do modelo testado pelo iG , o Gear S2 de borracha, foi bastante fácil retirar ambos os lados. Basta dar uma leve puxada no botão preto na traseira de cada lado da pulseira para ela se soltar da caixa. Porém, vale lembrar que as peças são delicadas e que qualquer ato mais brusco pode danificar a borracha. Por mais que venham a existir inúmeras opções de pulseiras para você trocar, a ideia não é ficar mudando o tempo todo, imagino. Só se você transformar seu Gear S2 em um acessório tão ou mais fashion do que inteligente.

Por fim, vale mencionar que o Gear S2 tem certificado IP68, ou seja, é resistente à água e poeira, é confortável de usar e leve: 47 gramas. Você até pode tomar banho com ele, por exemplo, pois ele possui proteção contra longos períodos de imersão em água e pressão, mas não é indicado. A proteção é mais para que você não fique preocupa quando for lavar louça ou as mãos, e nem com o suor enquanto faz exercícios. 

Usuário pode escolher qual será a face do seu relógio inteligente
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Usuário pode escolher qual será a face do seu relógio inteligente

Tela

Com uma tela de 1,2 polegadas, circular Super AMOLED com 360x360 de resolução e 302ppi de densidade, o Gear S2 oferece uma experiência bastante satisfatória. O tamanho da tela é bom, mas pessoas com dedos maiores podem ter dificuldades. O teclado virtual que aparece como opção para o usuário responder mensagens, por exemplo – sim, o Tizen oferece ao usuário até um teclado virtual –, foi um desafio até para mim e para os meus dedos finos. Neste caso, você pode optar por selecionar entre as respostas pré-prontas, que incluem emojis, ou com a ajuda do recurso de comando de voz S Voice, da própria Samsung, que escreve o que você fala. 

Com dez níveis de brilho e tela Super AMOLED, tecnologia que entrega um preto mais escuro, o Gear S2 responde bem às necessidades do usuário dentro ou fora de casa, inclusive em dias bastante claros. Não tive problemas em ver minhas notificações ou mesma as horas em dias de muito sol ou tão nublados que chegam a ser brancos. Além disso, o gadget possui um sensor de luz ambiente para "perceber" quando você precisa de mais brilho na tela, e também acelerômetro que "avisa" o aparelho que você moveu o pulso para ver as horas, entre outros usos.

Além disso, mesmo em um espaço de tela tão pequeno, mesmo os menores dos ícones ficam definidos, sem pixels à mostra. E por ser Super AMOLED, a tela do Samsung Gear S2 entrega cores vivas e com contraste. No que diz respeito a personalização do seu relógio inteligente, o Gear S2 possui algumas faces, várias telas editáveis, para o usuário mudar quando quiser. Para escolher entre as faces pré-carregadas basta segurar em cima da atual por alguns segundos que outras opções aparecem. Já pelo aplicativo Samsung Gear S2 instalado no celular pareado com o relógio inteligente há outras opções disponíveis, e a personalização pode inclusive ser feita toda pelo app.

Por falar em personalização, caso você venha a comprar um Gear S2, não se espante com a fonte que vem no relógio inteligente. Parecida com uma Comic Sans, ela deixa o gadget feio, na minha opinão. Parece até uma piada, mas não é: ao que parece, os sul-coreanos realmente da tal fonte Choco Cooky. Eu que sou mais tradicional mudei de cara a fonte para a padrão. Basta ir em Configurações, Visor e Fonte para mudar a fonte e o tamanho dela também.

Sistema operacional e recursos

O Tizen não é novidade para os conhecedores de Samsung: ele já apareceu em outros relógios da marca e está presente nas TVs inteligentes da sul-coreana desde o início do ano. Porém, não podemos negar que ainda assim o sistema próprio possa ser considerado uma boa surpresa no Gear S2. Isso porque, em conjunto com a coroa giratória funcional, a plataforma propõe uma lógica de navegação muito mais interessante que do Android Wear, por exemplo. Talvez pelo formato circular do gadget ou mesmo pela presença da coroa, a navegação horizontal que respeita o layout de uma roleta se mostrou muito mais intuitiva do que a navegação vertical da plataforma do Google, presente na grande maioria dos relógios inteligentes dos concorrentes.

O Tizen funciona da seguinte forma: para a direita, o usuário encontra os widgets da plataforma. Contador de passos, Agenda, Previsão do tempo, Player de música, Batimentos cardíacos e Calendário são alguns exemplos. Para excluir um widget basta parar o dedo na tela em cima dele que logo um botão de menos irá aparecer ao lado. Para adicionar, basta chegar ao final dos Widgets e clicar no sinal de mais que aparece.

Partindo da face do relógio para a esquerda o usuário encontra as notificações: Gmail, SMS, WhatsApp e Facebook são alguns dos aplicativos compatíveis. Nesses casos, o usuário não apenas é avisado com uma vibração e com mensagens na tela, como pode usar o próprio relógio para responder, uma vez que ele possui microfone. Para configurar essas alertas é preciso recorrer ao app Samsung Gear S2, do qual voltaremos a falar.

A face do relógio é o ponto de partida da experiência no Tizen, mas o acesso aos recursos do gadget fica mesmo numa segunda tela, a qual traz atalhos para o S Voice, serviço de comando de voz da Samsung já presente em celulares, atalho para os Apps, para um contato salvo como favorito e para as Configurações. Essa é a porta de entrada para os aplicativos disponíveis para o Tizen, por exemplo. Vários já vem instalados.

Na área de aplicativos, a plataforma segue uma navegação ainda mais circular, interligada com a coroa giratória funcional. Com a coroa ou mesmo com a ponta dos dedos o usuário pode selecionar que aplicativo do disco deseja explorar. Um pequena bolinha branca marca o app escolhido. Inicialmente, o relógio inteligente vem com dois discos de aplicativos, mas esse número pode aumentar se o usuário baixar mais.

Aplicativo Samsung Gear S2 facilita a configuração do gadget
Reprodução
Aplicativo Samsung Gear S2 facilita a configuração do gadget

Samsung Gear S2 e apps

O download de novos apps é feito por meio do aplicativo Samsung Gear S2 no smartphone pareado com o relógio inteligente. Muito embora seja uma plataforma recente e de apenas um fabricante, até que o Tizen tem um bom número de aplicativos. Claro que esse número é menor do que existe no Android Wear, ainda assim, avaliei como boa a quantidade disponível. Jogos e apps de notícias são exemplos de conteúdos disponíveis nas sete categorias da loja, além de faces diferentes. 

Ainda no app do Gear S2 no smartphone é possível mudar a Aparência do relógio, gerenciar as Notificações, reorganizar o Layout dos apps, Enviar conteúdo para o Gear, acessar as Configurações e até ativar a função Encontrar meu Gear, que permite ao usuário bloquear a reativação do gadget perdido ou roubado, controlar remotamente o relógio inteligente ou simplesmente encontrá-lo na bagunça do quarto.

Configurações

Diferente dos smartphones, para os quais existem aplicativos que ajudam na avaliação de hardware, os relógios inteligentes são uma categoria muita nova de gadgets e, por isso, seu desempenho é medido pelo conjunto da obra. E nesse quesito o Gear S2 se saiu muito bem, sem travamentos ou engasgos durante a experiência, tão pouco superaquecimento, é claro. Pensando nas configurações, vale dizer que o novo relógio inteligente da Samsung tem um processador Dual core de 1.0 GHz, 4GB de memória interna e 512MB de memória RAM, conjunto já encontrado em celulares num passado bastante recente. 

Sensores

O Gear S2 tem grande parte dos sensores que se espera de um relógio inteligente: acelerômetro, giroscópio, batimentos cardíacos, luz ambiente e barômetro. Atrelado ao aplicativo S Health, esses sensores ajudam o usuário a registrar suas atividades diárias como faria numa pulseira inteligente, por exemplo. Dentre os vários widgets disponíveis no relógio inteligente estão de batimentos cardiácos, contador de passos e de outros movimentos como corrida ou mesmo de consumo de água e café. Nesse sentido, a única falta que eu senti é de um monitor de sono mais eficaz. Algumas pulseiras inteligentes disponíveis no mercado como, por exemplo, a Mi Band, possuem registros mais completos e eficazes das suas noites de sono do que o app S Health. 

Conectividade

Em termos de conectividade, o Gear S2 também oferece aquilo que se espera: Wi-Fi: 802.11 b/g/n, Bluetooth 4.1 e NFC. Em geral a conexão via Bluetooth, que comunica o relógio com o smartphone, funciona bem, mas, por vezes, foi preciso reconectar desde o início os dois equipamentos. Nada fora do normal, porém. Testei o Gear S2 com aparelhos que não eram Samsung e não tive problemas. De acordo com a fabricante, o Tizen é compatível com aparelhos Android 4.4 ou acima. 

Por sua vez, o Wi-Fi é útil para receber notificações e atualizações de aplicativos quando o celular não está por perto ou pareado. Com o Wi-Fi, é possível usar o relógio inteligente de uma forma mais independente. É uma opção de conexão quando se está em casa ou no trabalho.

Já o NFC a Samsung colocou pensando no futuro e no seu sistema de pagamento móvel, o Samsung Pay. A ideia da sul-coreana é que você possa usar o gadget do seu pulso para fazer pagamentos no futuro. A empresa prometeu a novidade para 2016 , inclusive no Brasil, mas conhecendo o sistema brasileiro, é melhor manter as expectativas em baixa. 

Samsung Gear S2 vem com carregador padrão e base carregadora sem fio
Emily Canto Nunes/iG São Paulo
Samsung Gear S2 vem com carregador padrão e base carregadora sem fio

Bateria

Com uma bateria de 250 mAh de Li-ion, o Gear S2 de fato aguenta dois dias sem que você precisa carregá-lo novamente conforme as instruções do fabricante. Atualmente, essa é a média dos relógios inteligentes e menos do que isso o usuário não deveria nem aceitar, convenhamos. Já basta ter que carregar o smartphone toda a noite, não é mesmo? E como o Moto 360, o Gear S2 possui uma base de carregamento sem fio que precisa estar conectada à energia via um carregador padrão para funcionar. Ao que parece, a ideia é que você deixe a base na cabeceira da cama próxima de uma tomada e lá coloque seu gadget noite sim, noite não. 

Como outros relógios inteligentes, o Gear S2 também avisa quando a bateria está acabando e possui inclusive um modo de econômico caso você esteja na rua.

Conclusão

Quando se trata de Samsung, o Gear S2 é sem dúvida o modelo mais bem acabado de relógio inteligente da marca. Apesar da ousadia de lançar um gadget com uma plataforma própria no momento em que o Android Wear se consolida, a Samsung se saiu muito bem, especialmente porque trouxe um sistema operacional diferente e com uma lógica de navegação que, de certa forma, é mais natural ao usuário de relógios de pulso convencionais. E quando se trata de concorrência, a sul-coreana finalmente tem um produto para brigar com Motorola, LG e com a Apple.

Porém, faltam refinamentos importantes como o material do relógio, que achei muito frágil, e melhorias nos apps próprios da Samsung. Se souber acompanhar as demais lojas de aplicativos para dispositivos móveis, o Tizen pode mesmo ser uma opção interessante, especialmente porque funciona bem com quase todos os Androids presentes no mercado atualmente.

Especificações

Configurações: tela de 1,2 polegadas, Circular Super AMOLED, 360x360, 302ppi; processador Dual core 1.0 GHz, 4GB de memória interna e RAM de 512MB, plataforma Tizen para plataformas wearable; Aúdio Codec: MP3/AAC/AAC+/eAAC+, Aúdio formato: MP3, M4A, AAC, OGG; IP68 certificado, resistente à água e poeira; Wi-Fi: 802.11 b/g/n, Bluetooth 4.1 e NFC; Sensores: acelerômetro, giroscópio, batimentos cardíacos, luz ambiente, barômetro; Bateria com carregamento sem fio de 250mAh Li-ion.

Dimensões:  Gear S2 : 42,3x49,8x11,4mm
Peso: 47g

Preço sugerido:  Gear S2: R$ 1.899 – Gear S2 Classic: R$ 2.099


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.